Por que na pandemia de 2009 tudo seguiu normal e agora tudo teve que ser fechado e interditado?

953

Lembram da pandemia de gripe suína, a H1N1, que assustou o mundo em 2009? Qual a diferença daquela com esta de agora, que obrigou quase tudo a fechar as portas?

No caso da H1N1, mais de 200 países registraram casos da doença, porém não houve fechamento em massa do comércio e restrições de circulação como está acontecendo agora. Qual a diferença entre as duas pandemias?

A questão é que os dois vírus são diferentes. No caso da H1N1, ela é é bem menos transmitível que o coronavirus. Só para ter uma ideia, o H1N1 era capaz de infectar de 1,2 a 1,6 pessoas. Já há estudos considerando que o coronavirus consegue infectar até 3 pessoas, ou seja, praticamente o dobro.

O coronavirus também é bem mais mortal. A taxa de letalidade do H1N1 ficou em cerca de 0,02%, enquanto estima-se que a do coronavirus vai ficar entre 0,5% e 1%, ou seja, muito maior.

Outra diferença crucial é o tratamento. No caso do H1N1, os medicamentos contra gripe só precisaram sofrer algumas adaptações para responder contra esse virus, ou seja, já tinha alguma coisa pronta.

Já no caso do coronavirus não existe medicamento nenhum. Alguns estão sendo estudados e administrados, mas sem qualquer eficácia comprovada cientificamente. Uma vacina ainda está sendo desenvolvida e levará tempo até que possa chegar a todas as pessoas. Uma vacina pode levar até dois anos para ser criada.

Por isso tudo, o recomendável é o que já está sendo dito há semanas: fique em casa.

Da Redação ODC.