Prefeito Dário Saadi apresenta plano de segurança hídrica para Campinas

 Prefeito Dário Saadi apresenta plano de segurança hídrica para Campinas

Foto: PMC

Visando garantir a expansão econômica do município e o abastecimento da população no enfrentamento de uma crise hídrica, o prefeito Dário Saadi e o presidente da Sanasa, Manuelito Magalhães Junior, apresentaram nesta terça-feira, 7 de dezembro, durante transmissão ao vivo, o Plano de Segurança Hídrica para o município de Campinas. O documento consiste em uma série de medidas para reduzir a dependência do Rio Atibaia, buscando mananciais alternativos e interligando as bacias, além de reduzir as perdas operacionais e gerar maior eficiência.

De acordo com o prefeito Dário Saadi, desde o início de sua gestão, a Sanasa vem traçando um plano com base em critérios técnicos e lastreado em consultas a órgãos estaduais, para aumentar a disponibilidade hídrica. “Campinas vem ganhando novos empreendimentos, temos observado um aumento da necessidade de água”, afirmou.

Entre as ações que integram o plano está a construção de 25 novos reservatórios, aumentando em 40% o volume reservado e passando de 12 horas para 20 horas a autonomia de abastecimento. A Sanasa também fará a substituição de 423 quilômetros de redes, reduzindo assim o índice de perdas na distribuição de 21,5% para 19,5%.


O Plano de Segurança Hídrica prevê ainda finalizar a implantação de novas subadutoras, beneficiando as regiões da PUC, Estância Paraíso, Monte Belo, Bananal e Gargantilha. Outra ação será substituir a água potável, no uso industrial, por água de reúso.

Para não depender apenas do Rio Atibaia, que é responsável por 95% do abastecimento da população de Campinas, o município poderá passar também a captar a água do Rio Jaguari, por meio de um sistema de adutoras. Isso será possível com a conclusão das barragens de Pedreira e Amparo, que garantirão vazão suficiente do Rio Jaguari para que Campinas possa captar a água do rio. A construção de todo o sistema, que inclui uma estação de tratamento de água, poderá ser feita em parceria com o governo do Estado.

“A questão da segurança hídrica é fundamental não apenas no dia a dia, mas também para o crescimento de Campinas”, ressaltou o presidente Manuelito Magalhães Junior. “É a recuperação ambiental e as obras de saneamento juntas garantindo a disponibilidade hídrica e o desenvolvimento da nossa cidade. Quando se investe em saneamento, também estamos recuperando a água do rio”, complementou o Secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Rogério Menezes.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Vereadores aprovam orçamento 2021 de Campinas; Veja como o dinheiro deverá ser gasto

Outras notícias