Prefeito de cidade que teve chuva de meteoritos pede ajuda contra invasão de colecionadores

 Prefeito de cidade que teve chuva de meteoritos pede ajuda contra invasão de colecionadores

O prefeito da pequena cidade de Santa Filomena, no sertão de Pernambuco, Cleomatson Vasconcelos, está pedindo ajuda para tentar resolver uma invasão de pesquisadores à localidade depois de uma chuva de meteoros.


No dia 19 de agosto a cidade foi atingida por uma chuva de meteoritos, o que atraiu “caçadores” nacionais e internacionais interessados nas pedras que caíram do céu.

Um grama do meteorito custa cerca de 40 reais. As negociações estão sendo feitas no único posto de combustíveis da localidade.

“O comércio das pedras deixou a população eufórica. E eu não posso falar ‘não vendam’ se não tenho condição de oferecer coisa melhor que os compradores”, explicou o prefeito, preocupado com uma possível explosão de casos de novo coronavirus na cidade.

“Gostaríamos que as pedras ficassem aqui, mas não sabemos o que fazer e não temos recursos. Então pedimos aos governos federal e estadual que mandem pesquisadores ao município, que nos orientem em como agir, que façam um estudo sobre o acontecimento aqui”, disse o prefeito, que pediu ajuda ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

No último domingo, um americano pagou R$ 18 mil em uma única pedra. Não existe uma legislação sobre o comércio de meteoritos no Brasil, porém especialistas defendem que essas pedras fiquem em museus brasileiros. Em um site americano há meteoritos sendo vendidos por mais de R$ 1 milhão.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Campinas pode avançar para a fase verde do plano de reabertura se números continuarem em queda

Outras notícias