Prefeitura ainda esconde novas linhas do BRT, mas veja como você terá que fazer para ir ao Centro a partir de 2020

 Prefeitura ainda esconde novas linhas do BRT, mas veja como você terá que fazer para ir ao Centro a partir de 2020

A prefeitura de Campinas e a EMDEC estão escondendo a sete chaves as linhas exclusivas que irão operar no sistema BRT da cidade. As mudanças serão grandes, mas como acontecerão em ano de eleição, o poder municipal está com medo da reação da população que será afetada pois a baldeação nos terminais de integração será obrigatória.

Algumas linhas serão extintas e outras serão criadas. O fato é que a grande maioria das linhas que hoje vão para o Centro acabarão sendo extintas ou cortadas até os terminais de integração. As estações onde serão feitas integrações são as seguintes:

CORREDOR OURO VERDE
Novo Terminal Ouro Verde
Terminal Santa Lúcia
Terminal Novo Campos Elíseos


CORREDOR CAMPO GRANDE
Terminal Cidade Satélite Íris
Estação Aurélia
Terminal Rodoviária

Nesses pontos de conexão irão chegar as linhas de bairro, onde os passageiros terão que desembarcar pra pegar um ônibus articulado do BRT. Vamos pegar o exemplo de duas linhas:

LINHA TRONCAL CAMPO GRANDE 1 – Terminal BRT Campo Grande X Terminal BRT Mercado – A linha vai direto pelo corredor de ponta a ponta, parando em todos os pontos.

LINHA ALIMENTADORA JARDIM FLORENCE 1 – Jardim Florence 1 X Terminal BRT Cidade Satélite Íris – A linha faz o itinerário da atual 222 até o terminal do Satélite Íris. De lá ela volta para o bairro.

O passageiro deve descer no Terminal Satélite Íris e esperar um ônibus articulados que virá do Terminal Itajaí ou do Terminal Campo Grande. Na prática seria o mesmo que pegar a 222, descer na Pirelli e pegar a 212. A diferença é que haverá um número muito maior de ônibus articulados, ou seja, o tempo de espera será menor, e nas horas de pico da manhã e da tarde serão colocados ônibus articulados que vão começar a linha no Terminal Satélite Íris, pois os que virão do Itajaí e do Campo Grande já estarão lotados. Tudo isso deverá ser controlado por um centro de controle operacional (CCO), que vai monitorar os tempos de espera. A ideia é que o passageiro não fique nem 1 minuto na estação esperando o ônibus que vai para o Centro da cidade.

Se o sistema funcionar de forma ordeira e correta, haverá um ganho de tempo enorme para todos, já que haverá diminuição no número de ônibus no Centro, reduzindo os congestionamentos, e com os ônibus circulando pela faixa exclusiva, o tempo de viagem será menor. Mas como tudo que a Emdec faz é ruim, vamos ver no que vai dar.

Da Redação ODC.

Outras notícias