Prefeitura coloca piso intertravado na pista interna da Lagoa do Taquaral em Campinas

 Prefeitura coloca piso intertravado na pista interna da Lagoa do Taquaral em Campinas

Foto: PMC

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos de Campinas está instalando piso intertravado, ecológico, na pista interna, que é de terra, na Lagoa do Taquaral (Parque Portugal). O trabalho começou há cerca de 20 dias e a expectativa é prosseguir até o fim do segundo semestre. A medida é necessária para evitar um novo assoreamento da lagoa e garantir mais mobilidade e acessibilidade aos frequentadores do parque.

Serão pavimentados 2,3 mil metros lineares da pista, com largura média de 5 metros, e área total de 12 mil metros quadrados. O custo estimado é de R$ 1, 2 milhão.

O secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, explica que é necessário usar esse pavimento ecológico para evitar que o saibro (material argiloso, com areia grossa e pedaços de pedra), que compõe a pista de terra, seja levado pela água da chuva para dentro da lagoa e cause o assoreamento.


“A questão ecológica é muito importante. Com a chuva, o material do solo é levado para a lagoa. Com o assoreamento, a vida aquática fica comprometida porque falta oxigênio na água. A instalação do piso ecológico vai evitar que isso aconteça e garantir a qualidade da água”, explica o secretário.

Outro ponto importante é proporcionar mais conforto e acessibilidade aos visitantes do parque. “Com o piso, há melhora da mobilidade das pessoas, especialmente quem usa cadeira de rodas, carrinhos de bebê, e outras situações”, completa Ernesto.

Desassoreamento e primeiro trecho de piso

A lagoa do parque passou por desassoreamento em 2016. A obra, da Prefeitura em parceria com o governo do Estado, foi feita em nove meses. Foram retirados 63 mil metros cúbicos de sedimentos e transportados em 6 mil caminhões ao aterro Delta A.

A erosão provocada pela ocupação urbana do entorno, o aumento da movimentação de solo e as chuvas levaram material sólido para a lagoa, diminuindo a profundidade, que era de 15 metros, há mais de 30 anos, para entre um e oito metros, dependendo da parte da lagoa. Em alguns pontos, ficaram visíveis bancos de areia.

Em meados de 2017, um trecho de cerca de 500 metros, dos pedalinhos até a Caravela, recebeu o piso ecológico intertravado. Essa área foi escolhida para ser executada primeiramente porque é a parte mais inclinada e ocorria o assoreamento da lagoa com mais facilidade.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Guarda Municipal participa de operação contra crime no Jd. Campos Elíseos em Campinas

Outras notícias