Prefeitura de Hortolândia alerta sobre proliferação de escorpiões com aumento do calor

 Prefeitura de Hortolândia alerta sobre proliferação de escorpiões com aumento do calor

Foto: PMH

O aumento da temperatura, característico nesta época do ano, é um fator que favorece a reprodução do escorpião. É por este motivo que a população deve redobrar os cuidados para evitar acidentes com esse animal peçonhento. A Prefeitura de Hortolândia já realiza constantemente o controle e a vigilância de escorpiões na cidade junto com ações de orientação com a população. Este trabalho vem de encontro à realização pelo governo do Estado da Semana de Mobilização contra o escorpião e o Aedes aegypti, que começou nesta segunda-feira (08/11).

Outra característica desta época do ano é o aumento das chuvas. Este fator também contribui para a maior aparição de escorpiões no ambiente urbano, explica a médica veterinária da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, Tosca de Lucca Benini Tomass. “As chuvas causam o desalojamento dos escorpiões dos seus esconderijos. Isso faz com que esses animais procurem abrigo nas redes subterrâneas de esgoto e águas pluviais”, salienta a especialista.

Como parte das ações de controle e vigilância de escorpiões na cidade, a UVZ realiza nesta semana o trabalho de investigação de casos notificados de acidentes com esses animais em imóveis residenciais, comerciais e industriais. Na ação, os agentes do órgão também orientam a população sobre como evitar a entrada de escorpiões nos imóveis.


Dentre as medidas recomendadas pela médica veterinária Tosca Tomass estão colocar telas milimétricas (telas com tramas milemetricamente entrelaçadas) em janelas e ralos internos, externos e de pias, grelhas de quintais ou algum outro tipo de dispositivo que não permita a entrada de escorpião pelos ralos, vedar frestas e bloquear o acesso dos escorpiões em espelhos de luz, pontos de iluminação e caixas de gordura e esgoto.

Outra medida importante é manter limpas as áreas externas do imóvel e evitar o armazenamento de materiais como tijolos e telhas, que podem servir de esconderijo para o escorpião. Caso seja necessário armazenar tais materiais, a médica veterinária orienta colocá-los em locais externos afastados do imóvel e em cima de algum apoio (estrado ou pallet). Restos de construção devem ser descartados, pois também servem de esconderijo para escorpiões. A Prefeitura salienta que o descarte deste tipo de material deve ser feito nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) existentes na cidade. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste link http://www2.hortolandia.sp.gov.br/meio/item/17787-coleta-seletiva. Neste mês, a Prefeitura inaugurará mais dois PEVs no município.

A especialista também recomenda vedar frestas e buracos em paredes, assoalhos, soleiras de porta, aberturas entre o telhado e as paredes, e consertar rodapés soltos ou despregados. “É importante também que os moradores prestem atenção se há algum vão no forro porque o escorpião pode entrar por essa abertura e acessar a tubulação de fiação elétrica”, salienta Tosca.

RESIDÊNCIAS

Em imóveis residenciais, para evitar acidentes com escorpião, a médica veterinária ainda recomenda cuidados simples, tais como sacudir roupas e calçados antes de usá-los, pendurar toalhas úmidas em cabideiros ou box, afastar camas e móveis das paredes e evitar que roupas de cama, cobertores e mosquiteiros (redes de proteção contra insetos) fiquem encostadas até o chão.

A UVZ também realiza o monitoramento contínuo de escorpiões por meio da instalação de armadilhas nas redes de água pluvial e esgoto em diferentes regiões da cidade. As armadilhas consistem de placas de espuma ondulada instaladas pelo órgão nessas redes subterrâneas. Os escorpiões se escondem nesses locais durante o dia. O órgão realiza o armadilhamento desde 2019, quando constatou a suspeita de que os escorpiões mudaram de hábitos na área urbana. A médica veterinária Tosca Tomass ressalta que essa mudança de comportamento é verificada não apenas em Hortolândia, mas também em outros municípios do país.

Caso a população encontre escorpião em casa ou na região perto de onde mora, deve entrar em contato imediatamente com a UVZ pelo telefone (19) 3897-3312, que funciona 24 horas, ou pelo e-mail u[email protected] Os agentes do órgão irão até o local para recolher o animal e vistoriar a área. Durante a visita dos agentes, os moradores devem manter o uso obrigatório de máscara.

Outra orientação importante dada pela médica veterinária é para que o morador evite capturar o escorpião e usar veneno ou inseticida comum para matá-lo, pois estes produtos podem deixar o escorpião mais agitado, aumentando a possibilidade de provocar acidente com picada. O escorpião só pica se sentir ameaçado ou for tocado.

Em caso de acidente ou picada de escorpião, a Secretaria de Saúde orienta para que a vítima seja levada imediatamente para alguma das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) do município ou o Hospital Municipal. De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, neste ano o município registra 113 casos de acidentes com escorpião. Em 2020, o número de caso foi de 116.

As informações são da Prefeitura de Hortolândia.
Leia também: Campinas Restaurant Week traz opções vegetarianas para público do “2ª Sem Carne”

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *