Prefeitura de Hortolândia tem canal de denúncia para casos de intolerância religiosa

 Prefeitura de Hortolândia tem canal de denúncia para casos de intolerância religiosa

Esta quinta-feira (21) é celebrado o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, junto com o Dia Mundial da Religião.


Hortolândia conta com um serviço de combate à intolerância religiosa.

Casos assim podem ser denunciados ao Setor de Políticas Públicas de Promoção de Igualdade Racial, órgão da Secretaria de Governo da Prefeitura.

Basta ligar para o telefone 3965-1472.

“Queremos chamar a atenção da população para a problemática da intolerância religiosa, tal fenômeno advindo pela ignorância e desrespeito às diversidades religiosas. No Brasil, o preconceito e a ‘intolerância religiosa’ são considerados crimes passíveis de punição previstas no Código Penal. A Prefeitura tem desenvolvido rodas de conversas cuja temática tem sido o diálogo religioso, buscando promover o conhecimento, respeito e incentivar a convivência pacífica e o diálogo entre os diversos credos existentes. Acreditamos que o respeito e o diálogo são ferramentas necessárias na construção de uma nova sociedade”, assinala o diretor do Departamento de Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres, Fabiano Cavalcante.

Sobre a data

Segundo o Departamento de Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres, a escolha da data, 21 de janeiro, é uma homenagem à Mãe Gilda do terreiro Ilê Axé Abassá de Ogum, localizado em Itapuã, Salvador.

Após ser agredida física e verbalmente e ter a casa e o terreiro atacados, em outubro de 1999, sendo acusada de charlatanismo por pessoas de outra religião, a religiosa não resistiu.

Faleceu em janeiro do ano seguinte, após sofrer um infarto.

Mãe Gilda tornou-se símbolo do combate à “intolerância religiosa”, principalmente às de matriz africana, que, segundo pesquisa, é o grupo com maior número de vítimas no país.

Da Redação ODC.
Leia também: Professora de matemática é presa após borrifar desinfetante em seus alunos

Outras notícias