Pregão presencial escolhe nova empresa para coleta de resíduos em Campinas

 Pregão presencial escolhe nova empresa para coleta de resíduos em Campinas

Foto: PMC

A Prefeitura de Campinas realizou nesta terça-feira, dia 14 de junho, na Sala Azul do Paço, o pregão presencial para escolha da empresa ou consórcio de empresas que ficará responsável pelos serviços de gestão de resíduos sólidos urbanos do Município. O valor inicial do leilão era R$ 328,5 milhões e chegou a R$ 220,8 milhões, uma economia mais de R$ 107 milhões para os cofres públicos.

Em nome da transparência, a sessão foi transmitida ao vivo pela internet.

“Foram 45 rodadas de lances, o que enriquece muito o processo licitatório. O deságio com as propostas apresentadas é próximo de 33%, ou seja, uma economia significativa para o Município”, disse a secretária de Administração, Maria Emília de Arruda Faccioni.


Das participantes, cinco licitantes foram classificadas. A primeira colocada, o Consórcio Campi Ambiental, fez a melhor oferta para a realização do serviço, R$ 220.850.000,00. Em segundo lugar, ficou a empresa M Construções e Serviços LTDA (R$ 220.860.000,00 ) e, em terceiro, o Consórcio Locat Campinas (R$ 224.840.000,00).

O Consórcio Campi Ambiental tem até 20 de junho, próxima segunda-feira, para apresentar a nova proposta de preços com os descontos ofertados durante o pregão.

A Equipe de Licitação da Secretaria de Administração da Prefeitura de Campinas vai analisar a documentação de habilitação das licitantes e, tudo estando em ordem, é realizada uma nova sessão para informar o resultado da licitação aos participantes. Caso não tenha nenhuma manifestação de recursos, o processo pode ser homologado.

Contrato

O contrato do lixo é o de maior valor da Prefeitura de Campinas. Em termos de volume, durante o período de validade do contrato, a previsão, só para a coleta manual, é de que sejam recolhidas mais de 526,4 mil toneladas de lixo ou 17,5 mil toneladas/mês.

A prestação de serviços de gestão de resíduos sólidos urbanos do Município de Campinas compreende, além da coleta de resíduos sólidos urbanos, os serviços complementares de limpeza pública e operação de estação de transferência e transbordo.

O tempo de contrato é de 30 meses ou até que seja firmada uma Parceria Público Privada (PPP) para a gestão dos resíduos sólidos urbanos.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Secretário de Infraestrutura tenta justificar atraso nas obras do BRT e culpa Justiça, empreiteiras e população

Outras notícias