Quais os riscos da paternidade tardia e como funciona o congelamento de sêmen

0
31

Ao contrário da maternidade, a paternidade tardia sempre foi vista de forma comum. É que relógio biológico dos homens produz sêmen independente da faixa etária, diferente das mulheres, que precisam se atentar a idade em relação à qualidade e quantidade de óvulos. Porém, com o avançar dos anos, a qualidade do sêmen também pode piorar, assim como sua produção.

Para explicar mais fatores relacionados à idade do homem quanto à paternidade, o médico especialista em reprodução humana, Matheus Roque, aponta algumas questões sobre o tema.

“Esses fatores normalmente não estão relacionados a alterações cromossômicas do embrião, como no caso da maternidade tardia. Mas, o avanço de idade dos homens está associado ao maior risco de autismo e doenças psiquiátricas como esquizofrenia e depressão. Então imagina-se que homens acima dos 50 anos de idade, apresente esses riscos aumentados”, explica o médico.

Para as mulheres que querem ser mães após o 30 anos de idade mas ainda não estão tentando engravidar , o congelamento de óvulos é um procedimento 100% recomendado pelos médicos, já que preserva a fertilidade e autonomia na escolha da idade de se ter uma gestação, aumentando as chances de gravidez no futuro, caso esta mulher não engravide naturalmente. Além de diminuir os riscos de aborto e síndromes cromossômicas.Mas e no caso dos homens? Conforme aponta Roque, o congelamento de sêmen pode ser uma alternativa sim, mas apenas em casos específicos.

“Ele não é indicado com a mesma relevância como o da mulher, que todo homem deveria congelar pensando no fator idade. O homem, teoricamente, não tem uma contraindicação para tentar engravidar sua parceira, pois independente da idade, ele produz espermatozoides e pode ser pai de maneira natural ou com tratamentos. Mas, o indicado é que ele tenha um acompanhamento médico periódico e, caso demonstre qualquer modificação na qualidade do sêmen, é indicado que faça o procedimento”, ressalta.

Desta forma, Roque também informa que homens que vão se submeter ao tratamento de câncer, tendo que passar por quimioterapia ou radioterapia, ou que passarão por alguma cirurgia na região testicular ou próstata, ou ainda se foi diagnosticado com varicocele, doença que piora a qualidade do sêmen, podem fazer esse procedimento pensando na preservação da qualidade do sêmen, sem um limite de idade.

“É importante frisar que o homem é tão responsável quanto a mulher quando o assunto é infertilidade. Em até metade dos casos, o fator masculino está presente. Em 10% dos casais inférteis não descobrimos uma causa específica. Dos outros 90%, ? é sobre um fator feminino isolado, ? sobre o fator masculino e outro ? é uma associação de fatores, tanto feminino, quanto masculino. Tanto o homem quanto a mulher precisam ser examinados em caso de infertilidade. Se o casal está tentando engravidar sem sucesso por mais de 1 ano, ou então mais de 6 meses com a idade da mulher a partir dos 36 anos é preciso procurar auxílio médico, pois há alterações corrigíveis que podemos descobrir e potencializar as chances de gravidez do casal”, finaliza o especialista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui