Quais são os benefícios emergenciais confirmados para 2021?

     Quais são os benefícios emergenciais confirmados para 2021?

    O aumento de casos de covid-19 em todo o país, somado ao desemprego e a falta de perspectivas econômicas melhores levantaram a discussão sobre quais benefícios emergenciais devem ser concedidos este ano.

    O governo federal já confirmou que a antecipação do 13° salário para aposentados e pensionistas do INSS será dada, assim como a antecipação do abono salarial PIS/PASEP.

    Veja quais são os benefícios que já foram confirmados em 2021

    13° Salário do INSS

    Conforme o governo divulgou, o 13° salário do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), será antecipado, tendo a primeira parcela sendo paga em fevereiro e a segunda parcela em março.


    Essa antecipação do 13° salário para aposentados e pensionistas reacende novamente a necessidade de ter o 14° salário no final do ano.

    Em relação, a antecipação ao 13° do INSS, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a inciativa é viável, isso porque não terá custo fiscal, ou seja, os recursos já estavam previstos no orçamento e serão apenas desembolsados com antecedência.

    Abono PIS/Pasep

    Também está previsto para acontecer a antecipação do abono salarial, que deverá ser liberada entre os meses de fevereiro e março.

    Segundo a equipe econômica, a antecipação do abono salarial tem por finalidade, garantir uma maior movimentação financeira no país ao longo do primeiro semestre deste ano.

    Quais benefícios ainda aguardam aprovação

    Existe um desejo que o auxílio emergencial seja prorrogado, embora o governo federal descarta a ideia de continuar com o benefício.

    Isso porque, segundo o governo, os programas sociais provocaram um gasto total de R$ 700 bilhões.

    O que poderá acontecer é uma reformulação no programa Bolsa Família, para que seja possível cadastrar cerca de 300 mil famílias.

    Também se estuda aumentar o valor, tendo um reajuste, passando de R$ 190 para aproximadamente R$ 300.

    Enquanto isso, deputados federais e senadores pressionam o governo para que uma nova prorrogação do auxílio emergencial possa vir a ser liberada.

    Outras notícias