Um homem completamente descontrolado danificou a entrada de uma sorveteria localizada no Jardim Flamboyant em Campinas no último sábado, dia 12/09.

O problema aconteceu quando a balconista do estabelecimento pediu para Rodrigo Ferronato subir a máscara de proteção, que estava no seu queixo. Nesse momento, o homem começou a insultar a mulher.

Com a negativa de Rodrigo, a balconista se recusou a atendê-lo. A partir disso, ele começou a chamar a mulher de “palhaça’ e de “lixo”, e tudo com o dedo apontado para a cara dela.

“Faz alguma coisa comigo para você ver se eu não meto a mão na sua cara. Fala um ‘a’ para você ver o que você vai arrumar. Fica olhando aí que você vai ver o que você vai arrumar. Está achando que é comédia aqui? Você não sabe onde você está não”, disse Rodrigo. Nisso, ele chutou um objeto da loja e pisou em um cone que estava na porta. Ao sair do local, continuou insultando a mulher.

Em entrevista à EPTV, Rodrigo disse que o vídeo está editado e que a reação foi desproporcional: “Eu tomei um soco na barriga, eu fui agredido cinco vezes, em dois momentos diferentes, com empurrões, tapas e socos. Após isso, eu tive uma reação na qual eu desferi um chute na cadeira. Qual é a desproporção disso?”.

“Como o vídeo veio na internet, o pessoal viu aquela parte, então eu estou como monstro, né. Só que a verdade tem dois lados. […] Eu tive que desabilitar meu Facebook, meu Instagram… meu WhatsApp é mensagem de ameaça de morte dia e noite”, afirmou Rodrigo, que de acordo com relatos feitos nas redes sociais, é proprietário da empresa 88print, especializada em venda de impressoras.

Em 2019 Rodrigo já tinha sido condenado pela Justiça Federal da cidade de Jaú, interior paulista, por ameaçar e fazer denunciação caluniosa contra uma médica perita do INSS. A pena foi convertida em prestação de serviços comunitários e pagamento de cestas básicas, porém ele entrou com um recurso. Sobre isso, ele não respondeu.

As imagens da câmera de segurança serão anexadas ao Boletim de Ocorrência qur vai ser aberto pela dona da sorveteria. Rodrigo ainda questionou: “Foi uma agressão totalmente descabida […] Eu acho que a medida que eu fiz foi extravasar minha raiva e não agredir ela. Ela me agrediu, ela me bateu, e eu não fiz isso com ela. Por que eu apanhei? Essa é a pergunta”.

Confira abaixo o vídeo com as agressões:

Da Redação ODC.
Fonte: G1 e Redação ODC.
Leia também: Mulher é flagrada andando de cadeira de rodas motorizada em plena rodovia