Sem auxílio do BNDES, Latam Brasil entra com pedido de recuperação judicial; Veja o que muda

47

Afundada em uma crise sem precedentes, a companhia aérea Latam Brasil entrou com um pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos nesta última quinta-feira, dia 09/07.

As outras afiliadas do grupo, que ficam no Chile, no Peru, na Colômbia, no Equador e nos Estados Unidos já tinham feito o pedido em maio, mas a filial brasileira tinha ficado de fora.

Desde então a empresa aguarda uma linha de financiamento do BNDES do Governo Federal, porém isso ainda não aconteceu e para se resguardar, entrou com o pedido de recuperação.

Dessa forma, a empresa consegue ter acesso a outras linhas de crédito com o intuito de reduzir sua dívida de mais de 7 bilhões de reais, a maior parte dela em operações de leasing e débitos com bancos.

O grupo todo tem uma dívida de US$ 10 bilhões. Se for contar débitos futuros, o valor pula pra US$ 17,9 bilhões. Apesar da recuperação, a empresa informou que vai continuar operando normalmente e fez outros comunicados aos clientes:

● seguirá operando os seus voos de passageiros e de carga, assim como estão fazendo as operações das afiliadas do Grupo Latam que já ingressaram no processo nos EUA;

● serão respeitadas todas as passagens aéreas atuais e futuras, vouchers de viagem, pontos, reembolsos e benefícios do programa Latam Pass, bem como as políticas de flexibilidade e demais normas vigentes;

● os funcionários continuarão sendo pagos e recebendo os benefícios previstos em seus respectivos contratos de trabalho;

● os pagamentos dos materiais e serviços prestados por fornecedores a partir de 9 de julho e ao longo do processo fluirão nos termos do que ficar definido nos autos da reorganização;

● as agências de viagens e outros parceiros comerciais não sofrerão interrupções em suas interações com o Grupo Latam Airlines.

Da Redação ODC
Fonte: G1
Leia também: A pauta é… Campinas fez a quarentena corretamente ou não? Há culpados ou agradecidos?