Sem cubanos, Jonas Donizette sanciona o programa “Mais Médicos Campineiros”

 Sem cubanos, Jonas Donizette sanciona o programa “Mais Médicos Campineiros”

Com a saída dos médicos cubanos do Brasil, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette, sancionou a lei que cria o “Mais Médicos Campineiros”, que prevê a contratação de ao menos 120 médicos sem a necessidade da realização de concurso público. Esses médicos vão atuar com outros profissionais da Saúde da Família nos centros de saúde.

Quem aderir ao programa trabalhará 40 horas por semana, e dessas, 4 serão de estudos. Os participantes terão direito à validação como residência por dois anos. O salário será de R$ 11 mil.

Será celebrada uma parceria com a PUC-Campinas, com a São Leopoldo Mandic e com a Unicamp para o fornecimento dos profissionais. Recém-formados e aposentados poderão participar. O prazo de seleção será de cerca de 3 meses, incluindo a definição de critérios para essa seleção. A prioridade de encaminhamento dos médicos será para as áreas mais carentes.


Uma emenda feita pela Câmara dos Vereadores pedia a inclusão de cubanos que faziam parte do Mais Médicos federal, porém foi vetado. Jonas Donizette disse que vetou pois essa contratação específica dependeria do governo federal em virtude da necessidade de registros para que médicos atuem no país, e grande parte dos cubanos estão sem o Revalida.

Da Redação ODC.

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *