Técnicos fazem levantamento da área do Pátio Ferroviário de Campinas para ações públicas

 Técnicos fazem levantamento da área do Pátio Ferroviário de Campinas para ações públicas

Foto: PMC

Uma reunião entre técnicos de diversas áreas da Prefeitura de Campinas e da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) nesta quinta-feira, 28 de julho, iniciou o processo de levantamento da área de 200 mil metros quadrados do Pátio Ferroviário de Campinas cedida pela Governo Federal à Prefeitura, no último dia 22 de julho.


Profissionais da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), técnicos da SPU e das secretarias municipais de Planejamento e Urbanismo; de Cultura e Turismo; e de Desenvolvimento Econômico visitaram as várias instalações do pátio para visualizar as necessidades do inventário de bens que será realizado nos próximos meses.

O principal objetivo do encontro de hoje foi alinhar a condução dos trabalhos entre as equipes. A situação referente aos tombamentos de prédios do pátio pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc) foi apresentada pelos técnicos da Cultura. Profissionais da Seplurb, por sua vez, fizeram um relato sobre as definições do Plano Diretor para a área, que é Zona Especial de Preservação Cultural (Zepec). Em seguida, o grupo percorreu o espaço.

O próximo passo do grupo de trabalho da Prefeitura e da SPU será fazer um inventário fotográfico e descritivo de todos os bens que estão no Pátio Ferroviário de Campinas. Ao mesmo tempo, serão realizados os levantamentos planialtimétrico cadastral e das matrículas da área. Essas informações servirão de embasamento para as regularizações cartoriais e o destacamento da parcela de 38 mil metros quadrados que será alienada à União.

Em paralelo, a Prefeitura definirá uma comissão, formada pelos conselhos municipais e secretarias, para estudos sobre a futura ocupação da área. Com base na regularização e nos estudos será verificado o melhor instrumento jurídico para permitir empreendimentos no local, no âmbito do plano de requalificação da região central de Campinas.

O objetivo da Prefeitura é promover a preservação, conservação e valorização do patrimônio histórico. O Pátio poderá abrigar espaços de cultura e turismo, eventos e gastronomia; áreas de inovação e tecnologia e instituições de ensino e pesquisa; novos meios de transporte e valorização do pedestre; além de usos mistos que garantam o funcionamento 24 horas da região, para segurança e atração de moradores e frequentadores.

O Complexo Ferroviário de Campinas está localizado entre o Centro e a Vila Industrial. O pátio abrigou os ramais da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, oficinas da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro e a Fepasa. É composto por edificações históricas, como a Rotunda e o Edifício do Relógio.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Como ajudar a criança a se adaptar a uma nova escola?

Outras notícias