Vacina da covid-19: Aberto agendamento para cuidador e pessoa com doença crônica maior de 18 anos

 Vacina da covid-19: Aberto agendamento para cuidador e pessoa com doença crônica maior de 18 anos

Campinas abriu o agendamento para vacinação contra covid-19 a dois novos grupos de pessoas, a partir de 18 anos.

Serão incluídos cuidadores domiciliares de idosos e pessoas com uma das seguintes comorbidades (doenças crônicas): diabetes e uso de insulina, câncer em tratamento, imunodeficiência primária, doenças cardíacas de nascença ou obesidade mórbida.

O agendamento deve ser feito pelo site www.vacina.campinas.sp.gov.br ou pelo telefone 160.


O Centro de Saúde está disponível para marcar o horário para quem tiver dificuldade.

Dia D da vacinação

Na sexta-feira, dia 4 de junho, haverá um Dia D de vacinação contra a covid-19 exclusivo para pessoas com doenças crônicas e para idosos com 60 anos ou mais.

Além dos Centros de Imunização, haverá 62 Centros de Saúde abertos e preparados para receber as pessoas que fizeram o agendamento.

Os cuidadores domiciliares de idosos devem levar uma declaração padrão para trabalho de cuidador de idosos.

No documento devem constar os dados do cuidador e da pessoa que recebe os cuidados como números de RG e CPF, endereço, quando o trabalho foi iniciado e grau de parentesco com o idoso (se houver).

O cuidador não precisa ser morador do município, mas é necessário levar o comprovante de residência do idoso em Campinas.

Os cuidadores de idosos são as pessoas que se enquadram na “ocupação de cuidador que integra a Classificação Brasileira de Ocupações – CBO sob o código 5162”.

São aquelas que “cuidam a partir dos objetivos estabelecidos por instituições especializadas ou responsáveis diretos, zelando pelo bem-estar, saúde, alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer da pessoa assistida”.

Doenças crônicas incluídas na vacinação

Com relação às pessoas a partir de 18 anos de idade, com comorbidades, confira abaixo o detalhamento de cada doença incluída no grupo:

  • Diabetes mellitus tipo 1 em uso de insulina
  • Câncer em tratamento (nos últimos seis meses) quimioterápico imunossupressor e/ou radioterapia
  • Imunodeficiência primária
  • Doenças cardíacas desde o nascimento (cardiopatias congênitas no adulto com repercussão hemodinâmica)
  • Obesidade mórbida (pessoas com Índice de Massa Corpórea –IMC- maior ou igual a 40)

Para essas pessoas será necessário levar uma declaração ou relatório médico.

A única exceção é para as pessoas com Diabetes, quando a receita poderá ser aceita em substituição à declaração.

Outras notícias