Vigilância Sanitária interdita mais de 2 toneladas de pescados sem procedência em Campinas

 Vigilância Sanitária interdita mais de 2 toneladas de pescados sem procedência em Campinas

Na manhã desta quinta-feira, 24 de junho, a Coordenadoria de Vigilância Sanitária de Campinas interditou 2,2 toneladas de pescados que estavam armazenados e prontos a comercialização em um estabelecimento atacadista no Jardim São Marcos.

Os rótulos dos produtos estavam em desacordo com a legislação vigente, caracterizando falsificação. Comprometiam, assim, os padrões de identidade, qualidade e segurança do pescado que, a partir desses parâmetros, ficam considerados impróprios para consumo humano. O atacadista revendia os pescados para o comércio varejista, como supermercados e restaurantes, em Campinas e região.

A ação foi acompanhada também pela Polícia Civil, já que a comercialização do pescado impróprio caracteriza crime contra a saúde pública.


O estabelecimento onde o produto foi encontrado vinha sendo acompanhado pela Vigilância e já havia sido autuado pela autoridade sanitária em outras ocasiões. A ação desta quinta-feira foi deflagrada por denúncia do Ministério da Agricultura, por alerta anônimo via 156 e pela identificação, pela equipe da Vigilância, de pescado falsificado oriundo dessa empresa em estabelecimentos de Campinas.

A Vigilância lavrou contra o estabelecimento um auto de infração com aplicação imediata da pena de interdição de produtos. Conforme o rito administrativo, os responsáveis pelo estabelecimento atacadista têm prazo de dez dias para apresentar recurso ao auto de infração e da penalidade, ficando, inclusive, sujeitos a outras sanções previstas na legislação.

As informações são da Prefeitura de Campinas
Leia também: Começa nesta sexta, dia 25/06, 1º feirão digital da casa própria da Caixa; Veja como participar

Outras notícias