Higienização correta de tapetes e carpetes previnem alergias e doenças

 Higienização correta de tapetes e carpetes previnem alergias e doenças

Muitos são os adeptos do uso dos carpetes e tapetes nas residências no Brasil, mesmo que os semelhantes utensílios tenham sido elaborados, em princípio, para aquecer as pessoas em regiões de frio agudo ou, na pré-história, usados para dar mais conforto aos seres humanos. Acontece que ao passar dos anos, os tapetes ganharam mais técnicas e usos, como os tapetes persas, por exemplo, que no século XV movimentava uma rota comercial que abrangia desde o sul da Pérsia, o Cáucaso, até à China.


No entanto, o uso hodierno implica em cuidados diversos para com ambas as modalidades de tapeçaria, pois podem ser fontes de contágio de bactérias e ácaros que causam alergia e o mal-estar dos indivíduos, seja nos ambientes domésticos, em comércios ou nos escritórios de trabalho. Por serem muito pequenos, são quase impossíveis de serem percebidos a olho nu, mas há uma grande quantidade de micro-organismos como ácaros, insetos e fungos que fazem de tapetes e carpetes sua morada favorita e isso pode ocasionar em diversas doenças aos seres humanos e aos animais domésticos.

Além disso, a própria sujeira acumulada com o uso, como comidas e bebidas, ou a poeira diária que invade os lares, geram a proliferação de bactérias que causam mau cheiro e organismos maiores como moscas e baratas nos cômodos. Por isso a higienização correta e periódica das tapeçarias deve ser feita, para melhorar a saúde e conforto que as utilizam. Vinicius Finavaro, gerente da SP Serviços, que tem como foco o serviço de lavagem, higienização e impermeabilização de estofados e tapeçarias, considera que é ideal saber fazer a limpeza de maneira correta, a fim de evitar a deterioração dos objetos e, também, eliminar o máximo de sujeiras possível.

No que tange à limpeza de carpetes, Finavaro aponta que: “Na limpeza de carpete é necessário menos água e produtos com baixa espumação. Também é importante utilizar bactericida e bacteriostático para evitar mau cheiro e deixar o ambiente higienizado”. Outro detalhe importante, segundo o especialista, é que geralmente o carpete é um tecido mais resistente e aguenta mais “agressão”, e suas manchas muitas vezes saem com facilidade.

Já no que diz respeito aos tapetes, os cuidados variam de acordo com cada material. “Quando sintético, podemos utilizar água em abundância e produtos com espumação e desengraxante, utilizamos máquinas centrífugas, sendo necessário utilizar lavanderias”, afirma Finavaro. De acordo com sua experiência no mercado, o profissional considera que tapetes orientais, feitos com sisal, ou pintados com tintas vegetais, precisam de uma técnica mais artesanal e produtos que não fazem as tintas se desprenderem do material.

Para saber mais, basta acessar: 

https://splavagemeimpermeabilizacao.com/limpeza-de-carpetes/

Outras notícias