Números estranhos, cidade com céu de brigadeiro (?) e campanha antecipada. A Campinas, por Gilberto Beaumont

Em:


por: Gilberto Beaumont

POLUIÇÃO VISUAL
Nós fomos procurar saber se a invasão de placas de publicidade de vereadores, deputados e prefeituráveis que acontece em várias cidades da nossa região é legal ou ilegal perante o Tribunal Superior Eleitoral. Para nossa tristeza, todo esse monte de lixo que estamos vendo pelas ruas é autorizado. Como não há número de urna, não caracteriza propaganda antecipada. O que é uma pena.

ESCAPOU
Paolla Miguel (PT) escapou da Comissão Processante que foi instaurada por causa daquele show medonho e sem qualquer propósito em Barão Geraldo. Os integrantes da comissão entenderam que a punição era “dura demais” para algo que não aconteceu dentro do Legislativo. Faz sentido.

FARRA DAS EMENDAS
A quantidade de emendas impositivas para shows este ano aumentou drasticamente. A coluna fez um levantamento informal, mas vai trazer mais detalhes em breve. Isso também não é por acaso. Os shows que estão sendo pagos com o dinheiro da prefeitura trazem, em muitos casos, a menção ao vereador que obrigou a realização dele, com banners e outras coisas colocadas “estrategicamente” nos locais do eventos — esses banners não são pagos pela administração, é bom que se diga.

MATERNIDADE COM NOVA ADMINISTRAÇÃO
Era uma pedra cantada que a imprensa toda sabia, e PUC e Maternidade escondiam: a entidade que mantém o Hospital PUC-Campinas (antigo Celso Pierro) vai também administrar a Maternidade de Campinas, em um acordo para salvar a maternidade de uma dívida imensa e poucos recursos que entram. A negociação durou meses, e foi divulgada nesta semana. É uma ponta de alívio para a instituição centenária, por onde nasceram mais de 80% dos campineiros.

CONIVÊNCIA
A Emdec está trabalhando fortemente para poder eleger o maior número de vereadores possíveis, tanto que esqueceu da gestão do transporte e do trânsito da cidade. Quase nenhuma novidade tem saído nos últimos meses, muito menos no âmbito do BRT, que segue com sua operação improvisada e não por culpa das empresas, mas sim da gestão do transporte na prefeitura.

ESCURIDÃO
Falando em BRT, continua a escuridão em vários trechos do BRT, sobretudo no Corredor Campo Grande. O furto de cabos é praticamente um ato diário promovido por bandidos usuários de drogas. Os vigilantes particulares contratados pela Emdec não dão conta de atender todas as ocorrências pois acontece a todo momento. A Emdec só descobre o furto quando as estações ficam sem eletricidade e os postes, totalmente apagados.

BURAQUEIRA
A prefeitura tem feito uma campanha para divulgar o quanto recapeou de ruas em Campinas, porém o número é bastante pequeno se for considerar a proporção anual. Considerando 160 quilômetros de vias recapeadas em quatro anos, são 40 quilômetros por ano. Seria praticamente o mesmo que recapear apenas os corredores BRT e deixar a cidade inteira na buraqueira de sempre.

CRIMINALIDADE
A nota da prefeitura sobre a redução na criminalidade em Campinas soou como estranha. Os índices apresentados que dizem respeito aos quatro primeiros meses deste ano são pífios. A maioria dos crimes tiveram redução inferior a 1%, ou seja, é praticamente o mesmo que ter 100 carros roubados no período, e no ano seguinte ter “apenas” 99 crimes desse tipo. É importante considerar diversas variáveis, como um número maior de feriados neste ano e menos pessoas circulando nesses dias.

COLETA
A população precisa deixar a preguiça de lado e começar a levar os sacos de lixo nos contêineres colocados em vários bairros da cidade. No último mês de abril foram colocados contêineres em dezenas de bairros para facilitar a coleta mecanizada de resíduos, porém ainda tem gente que coloca seu saquinho de lixo na porta de casa ou na lixeira pois não quer colocar no contêiner que fica 20 metros pra cima ou pra baixo. Se a população não fizer a parte dela, aí fica difícil depois ficar cobrando as coisas da prefeitura.

FINALIZANDO
A ideia de levar as campanhas de vacinação para os terminais de ônibus foi muito boa. Parceria entre as secretarias de saúde e de transportes de Campinas vai levar vários imunizantes para os três terminais de maior movimento da cidade para facilitar o acesso da população. Muitas vezes na correria do dia-a-dia fica difícil dar uma parada para se vacinar em um posto de saúde. Agora, não tem desculpa: passou pelo terminal, é só procurar a equipe e se imunizar. Sua saúde agradece.

Conteúdo relacionado

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré