Como aumentar a produtividade no home office

 Como aumentar a produtividade no home office

A pandemia do coronavírus gerou mudanças dentro e fora das casas de milhões de pessoas pelo mundo.

O modelo de home office, em que o escritório passou a ser dentro de casa, foi adotado por grande parte das organizações e escancarou um problema: como conciliar a produtividade, com a rotina do lar.

Sobre o tema, Thiago Shimada, mentor de donos de negócio, destaca um importante ponto.

“Muita gente acha que ser produtivo é estar sempre ocupado. Mas na verdade é a forma de como você controla seu tempo”.


Diante desse cenário vivido, e de todas as mudanças ocorridas, as pessoas precisaram se adaptar às pressas ao novo modelo, o que nem sempre foi feito da melhor maneira.

Shimada destaca que o ser produtivo não é algo inerente a todos nós e sim um “instinto de sobrevivência, mas não é algo natural do ser humano”.

Com isso em vista, Shimada listou três pontos importantes de se ter em mente, quando o assunto é produtividade.

Autoconhecimento

Antes de tudo é preciso entender que, para ser produtivo, é preciso ter consciência de que, inicialmente, não fomos desenhados para isso. Aceitar que, de fato, somos falhos nesse assunto, por não ser algo natural.

Isto posto, entende-se como produtividade aquilo que está relacionado ao mapeamento de processos e organização.

Pontos que, para serem bem desenvolvidos, devem estar ligados ao autoconhecimento de saber o que, realmente, você é capaz de desenvolver em determinado tempo.

Entenda o que funciona para você

A partir do momento que você aceita que isso é um problema na sua vida, você consegue visualizar com mais facilidade a ferramenta que pode te auxiliar na solução do problema.

Por exemplo: se a sua organização funciona melhor com uma folha de papel, uma agenda ou usando um aplicativo no celular.

Nesse contexto é importante lembrar de dois conceitos: eficiência e eficácia.

O primeiro é saber fazer, enquanto o segundo é atingir o resultado desejado.

A partir do momento que você entender o que melhor funciona para você, a eficiência virá naturalmente.

Externalize suas ideias

É muito comum que, ao tentar se organizar, a pessoa mantenha suas ideias apenas dentro da cabeça.

Por vezes, a informação é muito grande e deixar isso tudo internamente pode acabar perdendo algum detalhe.

É preciso criar um mapa mental e escrever em um papel todas as ideias que se tem, assim, a organização fica muito mais fácil e visual.

Hierarquize as ideias

Uma vez que tudo está escrito, o próximo passo é organizar as ideias por ordem de prioridade. Para auxiliar visualmente a tarefa, coloque tudo em 4 cores diferentes, seguindo os critérios abaixo.

  1. Importante e urgente
  2. O que é importante, mas não urgente.
  3. Urgente, mas não importante: quando é preciso apagar algum incêndio do cliente.
  4. O que não é importante nem urgente. Uma vez desenhado e hierarquizado você seleciona uma cor por vez para trabalhar.

Respeite o planejamento

De nada adianta desenhar todas as ideias, entender e priorizar o que precisa ser feito se o planejamento não for respeitado.

Aqui, a palavra de ordem é disciplina!

Respeite o que você delimitou, custe o que custar.

Repita, de forma contínua, essa técnica ao longo de 21 dias.

Assim, ela se tornará uma nova sinapse do seu cérebro que, por consequência, a conquista de uma pessoa mais produtiva.

Lembre-se: produtividade não é algo natural!

É preciso ter a ação mecânica de riscar e ticar aquilo que já foi feito. Assim, você estará pronto, de fato, para entender, compreender e ser, enfim, produtivo.

Outras notícias