Governo Federal anuncia obras do BRT no Corredor Central; Moraes Salles terá parada

Publicado em:

Na última quinta-feira, dia 4 de julho, o presidente Luis Inácio Lula da Silva veio a Campinas fazer uma série de anúncios e entregar mais um lote do BRT, que foi construído com governo federal.

Na ocasião, também foram anunciadas a contemplação da cidade em projetos do Novo PAC – Mobilidade Grandes e Médias Cidades e a requalificação do sistema de macrodrenagem de Campinas. A cerimônia foi realizada no Jardim Satélite Íris.

Com investimento de R$ 555 milhões, sendo R$ 295,8 milhões da União mais R$ 260,1 milhões da Prefeitura de Campinas, o BRT vai atender cerca de 425 mil pessoas (40% da população campineira), com capacidade para transportar 250 mil passageiros por dia.

O Lote 3 entregue pelo presidente da República inclui o Trecho 1 do Corredor Ouro Verde, entre os Terminais Central e Campos Elíseos, com 4,8 km de extensão. Já está concluído e em uso desde fevereiro de 2024.

Já o Lote 2, contempla os trechos 2, 3 e 4 do Corredor Campo Grande (13,6 km) e o viaduto Bandeirantes, já concluído e em uso desde junho de 2024. Este Lote 2 está praticamente finalizado, resta apenas uma parte final, que é contrapartida do Shopping Parque das Bandeiras (uma estação, passarela e viário flexível e rígido em frente à estação). O encaixe viário de 800 metros será feito pela Prefeitura de Campinas. As obras estão em andamento com prazo de término em agosto de 2024.

Todos os trechos concluídos estão em uso pelo transporte coletivo. O embarque ocorre em nível e com cobrança desembarcada (sem validadores nos ônibus).

Foram anunciados ainda recursos do Novo PAC em um total de R$ 54,7 milhões para o Corredor Central, antigo Rótula. Está prevista a implantação de piso rígido (concreto) em todo o Corredor Central, somando 4,1 km de extensão. Além disso, a construção de quatro estações com piso alto para a parada das linhas BRTs . As estações ficarão na avenida Moraes Sales, avenida Anchieta, rua Dona Libânia e avenida Orosimbo Maia. Tem também a adequação do Terminal Central, com a implantação de cinco plataformas com piso alto, para a operação das linhas BRT.

Os recursos estão distribuídos da seguinte maneira:

  • 57% (R$ 31,2 milhões), financiamento com recursos do FGTS;
  • 38% (R$ 20,8 milhões), do Orçamento da União;
  • 5% (R$ 2,7 milhões) de contrapartida do município;

A elaboração dos projetos básico e executivo, e a obra, devem durar 36 meses.

Outro recurso, de R$ 2,6 milhões, irá para o projeto de construção dos Terminais Campo Belo e Amarais. Essa é uma demanda importante da cidade de Campinas e que deve beneficiar uma população de 60 mil habitantes, no Campo Belo, com um volume de 35 mil passageiros/dia. Já nos Amarais, devem ser beneficiados 50 mil habitantes, com um volume de 32 mil passageiros/dia.

Da Redação ODC.
Leia também:
Em vez de estimular BRT, Emdec segue esticando linhas desnecessárias

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré