Lançado serviço de atendimento a domicílio para pessoas idosas e com deficiência em Campinas

Publicado em:

Foi lançada na última quinta-feira, dia 04/07 pela Prefeitura de Campinas o Serviço de Proteção Social Básica no Domicílio para Pessoas com Deficiência e Idosas.

O serviço destina-se a pessoas com deficiência de todas as faixas etárias e idosos, com 60 anos ou mais, que vivenciem situações de vulnerabilidade social. A meta é garantir direitos, desenvolver mecanismos de inclusão social, equiparar oportunidades e promover a autonomia dos usuários, prevenindo situações de risco, exclusão e isolamento.

O serviço atua em várias frentes para prevenir situações de risco e promover a autonomia e o bem-estar dos beneficiários. Haverá visitas domiciliares de monitoramento para a garantia de direitos na casa da pessoa.

Os atendidos também serão orientados, em caso de necessidade, para serviços municipais de educação, saúde, Benefício de Prestação Continuada (BPC), Renda Campinas, Bem Campinas e Cartão Nutrir. Busca atender a uma população duplamente vulnerável, que inclui pessoas com deficiência e idosos, promovendo a inclusão social e assegurando o acesso a direitos fundamentais.

A execução do serviço ficará a cargo da Fundação Síndrome de Down, uma Organização da Sociedade Civil (OSC) selecionada por meio de um chamamento público. A parceria permitiu uma capacidade de atendimento de até 96 usuários e suas famílias, que já estão pré-cadastradas.

O atendimento começará em agosto. Os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e os Distritos de Assistência Social (DAS) identificaram usuários que vivenciam situação de vulnerabilidade social pela fragilização de vínculos familiares e sociais para serem atendidos pelo serviço. O critério adotado foi o de vulnerabilidade.

A maioria dos cadastrados no serviço tem entre 54 e 71 anos de idade, representando quase a metade do total. O segundo maior grupo, sinalizando 1/4 dos cadastrados, tem entre 72 e 89 anos de idade.

Em termos de gênero, 72% é formado por mulheres.

Da Redação ODC.
Leia também:
Em vez de estimular BRT, Emdec segue esticando linhas desnecessárias

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré