Novo ônibus da VB3 é vandalizado por bandido com exigências a órgãos errados

·

·

·

Tags:

Uma foto está viralizando nas redes sociais pois mostra o quando o campineiro não sabe preservar o que é de seu uso diário. Um dos novíssimos ônibus equipados com ar condicionado já está com um dos assentos completamente pichado.

O problema é que a pessoa que fez isso está se achando “o herói”, sendo que está passando vergonha por ter se comportado de forma tão ridícula e animal. No “recadinho” deixado na parte de trás de um banco reservado, o vândalo reclama do valor da passagem, que estaria em “R$ 5,00”. Além de errar o valor da passagem, o vândalo comete outro erro, insultando a Transurc, que é a entidade representativa dos empresários de ônibus urbanos de Campinas.

O vândalo ainda reclama que não há necessidade do ônibus ter ar condicionado sendo que ele não teria dinheiro para andar nos coletivos. Ou seja, uma série de erros cometidas por uma pessoa completamente sem noção.

Primeiramente não é a Transurc que define o valor da tarifa, e sim a prefeitura. Esse ato de vandalismo vai ser contabilizado no próximo aumento da tarifa, ou seja, o próprio vândalo, tentando se passar por herói, colaborou para que todos paguem a mais muito em breve. Os campineiros devem ter ciência de que ônibus quebrados e vandalizados têm seus custos de reforma incluídos no cálculo da tarifa. Se a cidade tivesse menos ônibus vandalizados, a passagem poderia ser mais barata.

Outra coisa é sobre o vândalo não ter dinheiro para pagar a passagem. Oras, então o que ele estava fazendo dentro do veículo? Ele entrou sem pagar, pulando a catraca ou pela porta traseira? Se era trabalhador, recebe o vale transporte e quem paga a tarifa é o empregador e não ele. Era estudante? Já tem 60% de desconto na tarifa ou 50% se for universitário. Se paga passe comum e não tem dinheiro, não deveria estar dentro do coletivo cometendo atos de vandalismo.

As câmeras de segurança do veículo serão investigadas para descobrir quem é o vândalo, que poderá ser denunciado às autoridades. Primeiro reclama-se que os ônibus são velhos. Quando coloca ônibus novos, é vandalizado, aí fica difícil.

Da Redação ODC.