Emdec sabota BRT ao manter birra de não parar na Moraes Salles e manter T. Central


A teimosia da Emdec em aceitar sugestões, algumas delas tão óbvias, está dificultando a implantação do sistema BRT em Campinas. Algumas coisas são tão simples mas a birra de alguns gestores impede que melhorias façam o novo meio de transporte deslanchar.

Uma das discussões que acontecem diariamente é justamente a falta de ponto de parada na Avenida Moraes Salles, o principal ponto do Corredor Central, ou Rótula. Os coletivos que vêm do corredor Amoreiras passam DUAS VEZES no Terminal Central, mas não param no ponto mais movimentado da via circular.

Primeiramente quem teve essa ideia dos coletivos do corredor Amoreiras de parar duas vezes no Terminal Central não deve ter o mínimo conhecimento de sistemas de média capacidade. A passagem dupla pelo terminal gera confusão, não melhorou em nada o sistema (pelo contrário, piorou) e as pessoas só descem ali na primeira passagem pois o ônibus não para na Moraes Salles.

Isso faz com que muita, mas muita gente, ainda continue pegando as linhas antigas como a 121, que já deveria ter sido extinta ainda mais com um BRT sobreposto com NOVE carros circulando na hora de pico, ou a 131 e a 133.

A solução é muito mais simples do que se imagina. Vejam só:

1 – Tirar a primeira passagem dos coletivos do BRT10 e BRT11 do Terminal Central. Nesse corte, ganha-se no mínimo de 3 a 4 minutos.

2 – Implantar uma parada exclusiva na Avenida Moraes Salles, da seguinte forma:
PARADA 1 – BRT20 (No atual ponto da linha 212)
PARADA 2 – BRT25 (No atual ponto da linha 229 e afins)
PARADA 3 – BRT10 e BRT11 (No atual ponto da linha 131 e afins)
Nessa parada, estima-se cerca de 5 minutos para embarques e desembarques.

3 – Retirar TODAS as atuais linhas desses três pontos, colocando essa parada APENAS a partir da Avenida Irmã Serafina.

4 – Tirar o ponto da Avenida Irmã Serafina do BRT, autorizando parada apenas na Prefeitura. Daí em diante, segue normal. Nesse corte, ganha-se mais dois minutos, no mínimo.

No fim, na ponta do lápis, a mudança da parada terá ganho no mínimo de 1 minuto. No entrepico, o ganho é ainda maior.

A inversão dos pontos de parada estimulará as pessoas a usarem o BRT, mesmo que ainda com embarque improvisado pelo lado direito.

Hoje, no Centro falta informação, falta placas falando sobre as paradas do BRT, falta bom senso nas paradas e sobra desinformação. A confusão fazem com que os ônibus fiquem paralisados por longos minutos, apenas perdendo tempo.

A IMPORTÂNCIA DO PONTO DA AV. MORAES SALLES.

O ponto é muito importante por ser um eixo de integração para quem vem e para quem vai à região da Avenida da Saudade em direção à saída para Valinhos.

Pela manhã, as pessoas descem ali para usarem os coletivos que passam na Avenida Francisco Glicério. À tarde, todos vêm pela Rua José Paulino e pegam os ônibus na Av. Moraes Salles.

Com isso, estima-se um aumento de, no mínimo, 1/5 no número de passageiros nas linhas BRT. E detalhe: ainda FALTA informação adequada e de confiança, pois por enquanto ainda têm mais força aqueles boatos de gente desocupada nos bairros.

Emdec, desce do salto, e melhore o BRT. O povo pede.

Da Redação ODC.
Leia também:
CPAT de Campinas está com 130 vagas abertas para o programa Jovem Aprendiz

Conteúdo relacionado

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré