Opinião: Prefeitura de Campinas diz não tolerar obra ruim, mas tolera atrasos absurdos

·

·

·

Tags:

A prefeitura de Campinas está investindo pesado na campanha dos 250 anos da cidade. É uma marca interessante e bastante factível à comemorações, e agregou ao “evento” uma série de obras que deverão beneficiar a população. Mas várias delas estão seriamente atrasadas.

Ainda não se sabe o porquê o atual prefeito insiste em manter determinadas pessoas no alto escalão de seu governo, mesmo falhando tanto. As obras atrasadas deveria ser um bom motivo para troca.

Curiosamente, em seus “programetes” no Instagram, o prefeito Dário Saadi diz que não admite obra mal feita ou secretários que não trabalham direito, mas tolera atrasos em obras, como por exemplo no BRT e no Centro de Convivência.

Depois da reportagem do ODC indicando que as obras do BRT estariam em passos lentos quase parando, houve distribuição de equipes em várias frentes de trabalho, desde a estação da Rua Piracicaba até o novo Terminal Vida Nova, que começou a ter movimentação de terra na semana passada, depois de anos de paralisação.

É algo importante, talvez por cobrança do próprio prefeito e por ser obras de grande visibilidade, ainda mais pela proximidade das eleições municipais. Os seus adversários já começaram a fazer campanha, depois de três anos simplesmente desaparecidos.

Porém há outras obras ainda bastante lentas como por exemplo a da reforma do Centro de Convivência. Como que pode algo que recebe dinheiro de fora, no caso, do governo do Estado, e mesmo assim ainda há atraso? Qual o problema do secretariado e das empreiteiras contratadas?

Fica a impressão de que cada um trabalha simplesmente do jeito que quer. Em qualquer lugar do mundo há prazos a serem cumpridos mas parece que em Campinas isso não acontece.

No caso do BRT, apesar do andamento das obras, no máximo às 17 horas todo mundo já abandona as máquinas e vai embora. Não seria interessante esticar os trabalhos pelo menos até às 19 horas, aproveitando os dias de verão que são mais longos e há luz natural ainda aparecendo?

E não pensem que às 7 da manhã já tem gente trabalhando. É tudo depois das 8, em todas as frentes de trabalho e isso se repete em todas as obras. Finais de semana? Nem pensar. Apesar de serem empresas particulares contratadas por licitação, todos trabalham como se fossem funcionários públicos, emendando feriados, etc.

Vamos ver se Dário Saadi vai continuar fazendo as cobranças que tanto fala ou se vai tolerar desmando de alguns de seus próprios indicados. E a oposição, que deveria fiscalizar, não existe.

Da Redação ODC.
Leia também:
Banco de Ração de Campinas já recebeu 400 casinhas e mais de 10 toneladas de ração