Qual foi o vereador que mais pediu coisas irrelevantes na Câmara de Campinas?

Publicado em:

A Câmara de Vereadores é o local onde os problemas da cidade devem ser discutidos, certo? Pois parece que, para os 33 que ocupam os cargos em Campinas, é mais importante oferecer diplomas e questionar ações que acontecem em outros lugares.

O ODC fez um levantamento inédito com todas as moções e diplomas completamente inúteis que foram dados/propostos pela nossa Câmara de Vereadores. Os dados foram levantados no próprio sistema que a Câmara oferece para consulta pública dos dados, e leva em conta as propostas apresentadas em 2024 (fevereiro, após o recesso de janeiro). Todos foram aprovados, é bom que se diga.

O que mais aparece é reclamação contra atos que acontecem absolutamente fora de Campinas. Como se a opinião deles fosse mudar alguma coisa na ordem da vida do Brasil. Isso apenas mostra uma incapacidade de discutir os temas realmente relevantes para o nosso município, e a mania que vereadores de Campinas tem de achar que são relevantes para o resto do Brasil. O ODC também incluiu comentários sobre as propostas entre parêntesis e em itálico.

O vereador que mais propôs coisas inúteis foi…

Sem surpreender, Nelson Hossri é o vereador que mais apresentou moções e propostas que não tem relação necessariamente com a cidade de Campinas. Ao todo, os vereadores de Campinas apresentaram, apenas nos cinco primeiros meses deste ano, 48 moções que não acrescentam em nada às discussões.

Saiba quais foram as propostas

Nelson Hossri

  1. 5 de fevereiro: apoia ação da Polícia Civil que prendeu funcionário do Departamento Regional de Saúde que desviava medicamentos em Campinas. (o apoio não significou nada na investigação ou após a prisão).
  2. 11 de março: protesta contra o envio do projeto ao Congresso Nacional (em Brasília) que regulamenta questões para motoristas de aplicativo.
  3. 13 de março: apoio ao Congresso Nacional por ter aprovado a criminalização do porte e uso de drogas em qualquer quantidade. (Ninguém agradeceu)
  4. 18 de março: apoia a PM por prender uma ex-vereadora do PT por impedir reintegração de posse em Guarulhos.
  5. 1 de abril: protesta contra o deputado federal Guilherme Boulos, que não é de Campinas, por apoiar uma publicação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) que mostra Jesus crucificado e a frase “bandido bom é bandido morto” — essa publicação não tem qualquer relação com Campinas.
  6. 3 de abril: protesta contra o ministro da Casa Civil, Rui Costa, que foi citado em uma delação premiada. O ministro não é de Campinas, o caso não aconteceu em Campinas, e a delação premiada foi em Brasília.
  7. 6 de maio: homenagem ao Shopping Iguatemi

Jorge Schneider

  1. 28 de fevereiro: apela à Câmara dos Deputados (em Brasília) para a criação de um projeto de anistia para os presos pelos ataques a Brasília em 08 de janeiro. (O apelo não adiantou de nada)
  2. 15 de abril: apela aos deputados e senadores que rejeitem o veto de Lula ao projeto da saidinha de presos. (O apelo não foi determinante para que o veto fosse rejeitado)
  3. 24 de abril: apoia uma vereadora do PL de São Paulo (capital) que foi vítima, supostamente, de violência política. (Ela não agradeceu)
  4. 24 de abril: apoia uma decisão do Congresso Nacional sobre interrupção da gravidez para vítimas de estupro. (Ninguém agradeceu)
  5. 6 de maio: apela ao TSE que torne Guilherme Boulos e o presidente Lula inelegíveis por causa de ato que aconteceu em São Bernardo do Campo. (O apelo não adiantou de nada)
  6. 6 de maio: apela para que todas as paróquias do Brasil façam igual à Arquidiocese de Campinas e criem campanhas de donativos para o Rio Grande do Sul

Otto Alejandro

  1. 6 de maio: protesta contra o governador do Rio de Janeiro por causa do show da Madonna. (De nada adiantou)

Debora Palermo

  1. 6 de maio: protesta contra o show da Madonna, que aconteceu no Rio de Janeiro, o que chamou de “show de horrores e sexo explícito”. (De nada adiantou)

Permínio Monteiro

  1. 6 de maio: protesta pela morte do cachorro Joca, que era de um tutor de Goiânia, e que morreu após sucessivos erros da Gol, em voo que partiu de São Paulo. (Não tem nada a ver com Campinas; o protesto não ajudou em nada na discussão)

Major Jaime

  1. 14 de fevereiro: pede que governador e secretários se posicionem publicamente contra a escola de samba Vai-Vai, que apresentou, no Carnaval de São Paulo, parte de enredo que critica ações da Polícia Militar. (Não havia qualquer relação com Campinas; o apelo não adiantou de nada)
  2. 21 de fevereiro: protesta contra a fala de Lula, que comparou os ataques de Israel a Gaza com o Holocausto (com Paulo Gaspar). (Não teve qualquer relevância para a questão)
  3. 21 de fevereiro: apoia o Senado pela aprovação do projeto de saidinha de presos (com Paulo Gaspar). (Ninguém agradeceu)
  4. 10 de abril: protesta contra a fala de um jornalista de uma rádio de Araraquara, onde fala mal da Polícia Militar. (O jornalista sequer comentou o protesto)
  5. 22 de abril: apoia que a PM faça termo circunstanciado de ocorrência. (Não mudou nada)

Mariana Conti

  1. 7 de fevereiro: apoia protestos de funcionários do Ibama. (o protesto foi motivado por questões fora de Campinas. O Ibama não tem atuação relevante na cidade)
  2. 14 de fevereiro: apoia protestos de funcionários do Ibama. (o protesto foi motivado por questões fora de Campinas. O Ibama não tem atuação relevante na cidade)
  3. 4 de março: apoia uma vereadora de Piracicaba que foi vítima de ameaça de morte (com Guida Calixto, Gustavo Petta, Cecílio Santos Paolla Miguel, Paulo Buffalo)
  4. 6 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba. (com vereadores Carmo Luiz, Guida Calixto, Gustavo Petta, Cecílio Santos, Paolla Miguel, Cecílio Santos, Paulo Haddad)
  5. 17 de abril: apoio a um deputado federal, que não é de Campinas, vítima de ataques do MBL (com Paulo Buffalo)

Paulo Buffalo

  1. 5 de fevereiro: protesta contra uma ação do Grupo Silvio Santos no local de um antigo teatro em São Paulo. (não tem absolutamente nada a ver com Campinas).
  2. 4 de março: apoia uma vereadora de Piracicaba que foi vítima de ameaça de morte (com Guida Calixto, Gustavo Petta, Mariana Conti, Paolla Miguel, Cecílio Santos)
  3. 6 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba. (com vereadores Carmo Luiz, Guida Calixto, Gustavo Petta, Mariana Conti, Paolla Miguel, Cecílio Santos, Paulo Haddad)
  4. 27 de março: apela para que o governo federal reajuste o valor de um benefício que é oferecido a todo o país. (Um vereador não tem força, sozinho, para isso)
  5. 17 de abril: apoio a um deputado federal, que não é de Campinas, vítima de ataques do MBL (com Mariana Conti)
  6. 17 de abril: protesto contra a falta de punição aos envolvidos no ataque a Eldorado dos Carajás. (Não tem nada a ver com Campinas)

Cecílio Santos

  1. 4 de março: apoia uma vereadora de Piracicaba que foi vítima de ameaça de morte (com Guida Calixto, Gustavo Petta, Mariana Conti, Paolla Miguel, Paulo Buffalo)
  2. 6 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba. (com vereadores Carmo Luiz, Guida Calixto, Gustavo Petta, Mariana Conti, Paolla Miguel, Paulo Buffalo, Paulo Haddad)
  3. 20 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba.

Carmo Luiz

  1. 6 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba. (com vereadores Cecílio Santos, Guida Calixto, Gustavo Petta, Mariana Conti, Paolla Miguel, Paulo Buffalo, Paulo Haddad)

Guida Calixto

  1. 4 de março: apoia uma vereadora de Piracicaba que foi vítima de ameaça de morte (com Cecílio Santos, Gustavo Petta, Mariana Conti, Paolla Miguel, Paulo Buffalo)
  2. 6 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba. (com vereadores Carmo Luiz, Cecílio Santos, Gustavo Petta, Mariana Conti, Paolla Miguel, Paulo Buffalo, Paulo Haddad)

Gustavo Petta

  1. 4 de março: apoia uma vereadora de Piracicaba que foi vítima de ameaça de morte (com Guida Calixto, Cecílio Santos, Mariana Conti, Paolla Miguel, Paulo Buffalo)
  2. 6 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba. (com vereadores Carmo Luiz, Guida Calixto, Cecílio Santos, Mariana Conti, Paolla Miguel, Paulo Buffalo, Paulo Haddad)

Paolla Miguel

  1. 4 de março: apoia uma vereadora de Piracicaba que foi vítima de ameaça de morte (com Guida Calixto, Gustavo Petta, Mariana Conti, Cecílio Santos, Paulo Buffalo)
  2. 6 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba. (com vereadores Carmo Luiz, Guida Calixto, Gustavo Petta, Mariana Conti, Cecílio Santos, Paulo Buffalo, Paulo Haddad)

Paulo Haddad

  1. 6 de março: pede para que o governador Tarcísio de Freitas interceda contra o fechamento da fábrica da Toyota em Indaiatuba. (com vereadores Carmo Luiz, Guida Calixto, Gustavo Petta, Mariana Conti, Paolla Miguel, Paulo Buffalo, Cecílio Santos)

Paulo Gaspar

  1. 19 de fevereiro: apoia um projeto de Lei da Câmara dos Deputados (em Brasília) que propõe que alunos participem da limpeza de escolas em todo o país. (O apoio não significou nada para o projeto)
  2. 21 de fevereiro: protesta contra a fala de Lula, que comparou os ataques de Israel a Gaza com o Holocausto (com Major Jaime). (Não teve qualquer relevância para a questão)
  3. 21 de fevereiro: apoia o Senado pela aprovação do projeto de saidinha de presos (com Major Jaime). (Ninguém agradeceu)

Marcelo Silva

  1. 14 de fevereiro: apoia o movimento dos caminhoneiros surdos do Brasil. (Não há qualquer liderança campineira ou algo que ligue o projeto à cidade)
  2. 19 de fevereiro: protesta contra a fala de Lula, que comparou os ataques de Israel a Gaza com o Holocausto. (Não teve qualquer relevância para a questão)

O que são as moções?

As moções são proposições legislativas que oportunizam à Câmara manifestar seu sentimento sobre determinado assunto. Elas podem ser de solidariedade, de protesto, de repúdio ou para reivindicar providências. Na prática, só servem para expressar “o sentimento” da Casa de Leis.

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré