Quase 2 anos depois de caso chocante, Campinas vai ter novo Conselho Tutelar


Em janeiro de 2021 Campinas viu um dos casos mais tenebrosos dos últimos anos.

Uma criança de 11 anos amarrada dentro de um barril de ferro, sem comida, sem água e ainda fazendo as necessidades no local, que era um cômodo improvisado com um telhado que deixava o dia ainda mais quente.

No mês seguinte, o prefeito Dário Saadi promoveu uma ‘devassa’ em todo o atendimento social feito às crianças e adolescentes que vivem em famílias em situação de vulnerabilidade econômica e social.

O Conselho Tutelar da cidade, que sabia que o menino era maltratado desde 2019, ficou em silêncio, expondo uma das maiores falhas da história do órgão.

Em 2020, o Conselho da região havia reduzido o número de atendimentos.

Também foi revelado que Campinas era grande demais para apenas 25 conselheiros tutelares.

Além de rever todo o processo de assistência social, criando um novo fluxo de atendimento para casos do tipo, o prefeito enviou, em agosto, um projeto para a Câmara de Vereadores prevendo a criação de uma nova unidade do Conselho Tutelar.

Nesta segunda-feira (17 de outubro de 2022), um ano e três meses depois, finalmente os vereadores aprovaram o projeto.

Em outubro do ano que vem, quando acontece a eleição para o Conselho, Campinas vai passar a ter 30 conselheiros tutelares, divididos em seis unidades.

O projeto ainda precisa ser sancionado pelo prefeito para começar a valer, mas isso deve acontecer sem problemas, já que foi ele mesmo quem enviou a proposta — e os vereadores não alteraram nada.

A única informação que ainda precisa ser decidida é se o Conselho vai atuar em alguma região específica ou vai servir de apoio para os demais.

O que se espera é que nunca mais um caso como aquele volte a acontecer.

CLIQUE AQUI PARA REVER TODAS AS REPORTAGENS PUBLICADAS PELO ODC SOBRE O CASO

Conteúdo relacionado

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré