Aplicativo para celular mostra se a sua audição está boa ou não

58

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elegeu o combate à perda auditiva como uma das cinco prioridades para o século 21. Segundo pesquisas, cerca de um bilhão de pessoas no mundo, atualmente, correm risco de ficar surda.

O problema da perda auditiva é tão sério que a OMS lançou um aplicativo que verifica se os usuários de smartphones estão ouvindo bem ou não. Com o App, a agência da ONU quer ajudar as pessoas a detectarem perdas de audição precocemente.

O software hearWHO é gratuito e pode ser baixado no Google Play e na App Store da Apple. A iniciativa beneficia principalmente quem ouve música em volume alto ou quem trabalha em locais barulhentos.

O aplicativo é uma forma moderna de disseminar a informação de que, mesmo entre jovens e adultos, já pode haver dificuldades para ouvir e, com isso, estimular as pessoas a procurar ajuda especializada, a fim de realizar avaliações auditivas mais detalhadas com profissionais da área.

De acordo com a fonoaudióloga Marcella Vidal, da Telex Soluções Auditivas, dentre os sintomas do início da perda de audição estão a sensação de zumbido no ouvido; o fato de não se conseguir ouvir partes de uma conversa; ou o costume frequente de aumentar o volume de aparelhos de TV, rádio ou dispositivos de áudio.

“Identificar com antecedência a perda auditiva é crucial para o indivíduo saber quais comportamentos de risco precisam ser modificados, a fim de não agravar o distúrbio. A detecção precoce também proporciona tratamento imediato, em geral com o uso de aparelho auditivo, evitando situações constrangedoras entre familiares, amigos e no ambiente de trabalho”, alerta a especialista em audiologia.

Hoje, graças à tecnologia, não é preciso ter vergonha de usar aparelhos nos ouvidos. As modernas próteses têm tanta tecnologia quanto os mais modernos smartphones.

“Aparelhos auditivos garantem a inclusão no mercado de trabalho e o bom convívio em sociedade; e existem aparelhos adequados a diferentes graus de perda auditiva”, ressalta a fonoaudióloga da Telex.

Neste século 21, muitos fatores estão colaborando para o aumento dos casos de surdez precoce, entre eles maus hábitos, como o de ouvir música alta no fone de ouvido; ficar frequentemente exposto a sons altos em festas e shows; ficar horas no trânsito barulhento das grandes cidades – e ainda com o rádio do carro em alto volume; e o trabalho em ambientes barulhentos.

Para quem tem problemas de audição e acha que não tem condições de adquirir um aparelho auditivo, é bom saber que já existem até linhas de crédito especiais do Banco do Brasil para este fim. Também é possível usar recursos do FGTS para a compra desses aparelhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui