O problema dos refrigerantes do Burger King da Av. Brasil. E no McDonald’s, é diferente?

 O problema dos refrigerantes do Burger King da Av. Brasil. E no McDonald’s, é diferente?

A partir de hoje voltamos com os reviews sobre estabelecimentos comerciais de Campinas e região, e recomeçamos com duas avaliações de refrigerantes, já que muita gente tem reclamado sobre a qualidade das bebidas oferecidas pelo Burger King da Avenida Brasil.

No final do ano passado estivemos por lá várias vezes e a qualidade dos refrigerantes que ficam disponíveis nas máquinas de free refil é sofrível. Em todas as vezes as bebidas estavam aguadas, algumas delas com muito pouco xarope.

Há comentários não confirmados que existe uma orientação do pessoal responsável pela loja para colocar pouco xarope e deixar as bebidas um pouco mais aguadas mesmo, com o objetivo de economizar. O problema é que um copo do refil custa mais de 10 reais, suficiente para comprar pelo menos uma garrafa de três litros de coca-cola, sendo que pouquíssimas pessoas vão acabar bebendo seis copos de refrigerante, o equivalente à garrafa.


O free refil ele dá uma falsa impressão de vantagem para o cliente, pois considerando que um copo tem 500ml, se a pessoa for beber quatro copos já são dois litros de refrigerante, o que é uma quantidade absurda. A grande maioria bebe apenas dois copos, ou seja um litro, que se for comprado em um mercado do mais caro não vai sair nem por quatro reais. Agora, tirar xarope para economizar é no mínimo ridículo. Os mais críticos são a Sukita, que quase sempre está muito aguada, e a Soda Limonada. Já a Pepsi aparenta ter um pouco mais de consistência, mas também é bastante aguada.

Justamente por não acreditar nessa barbaridade, fomos ao McDonald’s que fica do outro lado da rua, para verificar se os refrigerantes de lá também são aguados, já que esses de máquina geralmente são mesmo um pouco menos concentrados que os de garrafa, mas também não devem ser absurdamente aguados.

Chegando lá, fizemos o pedido também com free refil. O refrigerante é muito mais concentrado que o do Burger King, mas também não deixa de ser um pouco aguado, aí nesse caso possivelmente pela natureza da bebida de máquina (mistura do xarope com a água gaseificada no momento da saída). No segundo copo, o refrigerante continuou com a mesma qualidade (considerando que no primeiro copo foi Coca-Cola e no segundo Fanta Guaraná).

Seria interessante que o pessoal do Burger King fizesse uma nova verificação na qualidade das bebidas, pois apesar de ser free refil, todo mundo paga pelos copos, nada é de graça, ou seja, nada é FREE. Se comprar uma garrafa de vidro de Coca-Cola e levar em um Burger King, será possível comprar só o sanduíche? Vai sair mais barato e mais gostoso.

Da Redação ODC.

Outras notícias