Confira a programação completa do Cineclube do Museu da Imagem e do Som de Campinas para março

·

·

·

Tags:

O Museu da Imagem e do Som (MIS) de Campinas divulga a programação de março do Cineclube. As sessões de cinema são gratuitas e seguidas de debates sobre as produções. A programação para o mês de março está abaixo e também no https://portal.campinas.sp.gov.br/secretaria/cultura-e-turismo/pagina/eventos-museus .

Quinta, 2/3 – MARIAS (2018) – 19h30 – livre

Direção de Felipe Mello

Brasil, 40 min., original em português

Curadoria: Ativismo Campinas – Anistia Internacional Brasil

“Marias”, produzido a partir da exposição interativa da artista Carine Panigaz, aborda de forma interseccional as questões de gênero e da linguagem, a violência contra a mulher, feminismo para mulheres negras, situação do sistema carcerário feminino, mulheres em situação de vulnerabilidade social, identidade de gênero, machismo na escola, diferenças entre homens e mulheres no mercado de trabalho, objetificação sexual do corpo feminino e a cultura do machismo na sociedade, partindo da experiência de vida da própria artista no seu lugar de fala e de um grupo diverso, com seis mulheres que nos convida à reflexão pelas intervenções e seus relatos. O documentário contextualiza diversos temas relacionados à igualdade de gênero para lembrar que, mesmo que a violência contra a mulher seja algo único, se manifesta de formas específicas em diferentes contextos.

Sexta, 3/3– BUTCH CASSIDY (1969) [BUTCH CASSIDY AND SUNDANCE KID]

– 15h – 12 anos

Direção de George Roy Hill

EUA, colorido, 110 min., legendado.

História do cinema – Ciclo anos 1960: O colapso do cinema romântico e o advento do Modernismo

Curadoria de Claudia Bortolato

No gênero faroeste, mas muito além disso, é um clássico premiado – mistura romance, aventura e comédia – narrando a história de foras da lei, talvez os mais simpáticos dos filmes do gênero mítico estadunidense – são eles: o criador de planos para enriquecer, Butch Cassidy (Paul Newman) e seu parceiro, rápido e preciso no revólver, Sundance (Robert Redford). Depois de uma trajetória de roubos a trens e bancos, partem para a Bolívia acompanhados da Etta Place (Katharine Ross).

Conta ainda com a premiada Raindrops Keep Fallin’ on My Head de Burt Bacharach e Hal David imortalizada por B. J. Thomas.

Robert Redford e o Instituto Sundance incorporaram em 1985 o festival de cinema dirigido a produções independentes (Utah – US Film Festival – 1978) que passa a se chamar Sundance Film Festival. Confira neste mês o ciclo “Premiados em Festivais”.

Sexta, 3/3 – AS HORAS (2002) – 19h30 – 16 anos

Direção de Stephen Daldry

EUA, Colorido, 104 min., legendado.

Ciclo “Cinema & Literatura”

Curadoria de Ricardo Pereira

No começo do século 20, Virginia Woolf lida com a depressão e tenta finalizar o romance “Mrs. Dalloway”. Seu texto afeta profundamente uma dona de casa dos anos 1950 e uma mulher nos dias atuais, que parece viver os eventos do livro. Baseado no romance homônimo de Michael Cunningham, publicado em 1998. Com Nicole Kidman, Julianne Moore, Meryl Streep e Ed Harris.Vencedor do Oscar 2003 de Melhor Atriz para Nicole Kidman.

Sábado. 4/3 – UM ROSTO NA MULTIDÃO (1957) – 16h

Direção de Elia Kazan

EUA, PB, 126 min., legendado.

Ciclo de 2023

Curadoria de Laerte Ziggiatti

A radialista Marcia Jeffrey (Patricia Neal) vai à prisão de uma pequena cidade de Arkansas em busca de personalidades interessantes para apresentar em seu programa matutino. Ali ela se depara com Larry “Lonesome” Rhodes (Andy Griffith), um cantor country contador de piadas. Marcia não tem dúvida, vendo nele um personagem capaz de aumentar a audiência de seu programa. Logo sua popularidade dispara e é convidado para trabalhar num canal de TV de alcance nacional. Rhodes é agora um influenciador, um manipulador da opinião pública que se põe a serviço de políticos e homens de negócios em busca de vantagens financeiras.

Sábado 4/3 – AS CINCO OBSTRUÇÕES (2003) – 19h30

Direção Lars Von Trier

Dinamarca, colorido, 103 min., legendado.

Pérolas Perdidas

Curadoria de Hamilton Rosa Jr.

Documentário experimental. Fã assumido do diretor Jorgen Leth, Trier propõe financiar cinco novas versões de um antigo curta-metragem de Leth, The Perfect Human. As novas versões devem ser feitas de acordo com regras estritas estabelecidas, instigando o veterano diretor a dar o melhor de si e abrindo um debate profundo sobre o processo de criação artístico.

Domingo, 5/3 – O REI LEÃO (1994) – 16h – Livre

Direção de Rob Minkoff e Roger Allers.

EUA, Colorido, 88 min, Dublado

Matinê

Curadoria Claudia Bortolato e Ricardo Pereira

A animação premiada da Disney mostra as aventuras de um leão jovem de nome Simba, o herdeiro de seu pai, Mufasa. O tio malvado de Simba, Oscar, planeja roubar o trono de Mufasa atraindo pai e filho para uma emboscada. Simba consegue escapar e somente Mufasa morre. Com a ajuda de seus amigos, Timon e Pumba, ele reaparece como adulto para recuperar sua terra, que foi roubada por seu tio Oscar.

Terça, 7/3 – CONTOS DE TERRA MAR (2006) – 14h – 12 anos

Direção de Goro Myazaki – Studio Ghibli

Japão, colorido, 115 min. legendado.

CURTINDO ANIME

Curadoria de Andréa Reis e Danilo Ciaco

Em meio a uma tempestade marítima, os tripulantes de um barco não conseguem controlar o vento e o mar. Enquanto isso, dois dragões saem das nuvens escuras devorando um ao outro. Estes estranhos incidentes levam o mago Ged a investigar o que estaria afetando o equilíbrio das coisas. Em sua jornada, ele encontra o príncipe Arren, que diz estar sendo perseguido por uma sombra. Os dois seguem viagem juntos. Por onde passam, encontram sinais de que algo vai mal no mundo.

Quarta, 8/3 – A MULHER DE LUZ PRÓPRIA (2019) – 19h30 – 12 anos

Direção de Sinai Sganzerla

Brasil, colorido, 81 min., original em português

Programação Especial

Curadoria de Claudia Bortolato

A Mulher da Luz Própria é um filme sobre a atriz e diretora Helena Ignez, uma das principais personalidades femininas do cinema brasileiro, realizado por Sinai Sganzerla. Helena Ignez desenvolveu um novo estilo de interpretação e atualmente dirige filmes independentes. O filme é narrado pela própria atriz e possui imagens de arquivo e imagens atuais que ajudam a descrever parte da história do cinema brasileiro.

Quinta, 9/3 – OS LABIRINTOS DE KUBRICK (2023) – 19h30

Direção de Hamilton Rosa Jr.

Brasil, colorido, 57 min., original em português

Cinema da Casa

Com a presença do diretor

Novo documentário sobre o mestre do cinema norte-americano, feito por ocasião dos 24 anos da morte de Kubrick (ocorrida em 7 de março de 1999). Traz imagens exclusivas doadas pela família do cineasta a Universidade de Artes de Londres e esmiúça toda obra do cineasta, da época em que trabalhava como fotógrafo da revista Look até sua consagração com filmes como “2001: Uma Odisseia no Espaço”, “Barry Lyndon” e “O Iluminado”.

Sexta, 10/3 – SE MEU APARTAMENTO FALASSE (1960) – 15h – livre

Direção de Billy Wilder

EUA, colorido, 125 min., legendado.

História do cinema – Ciclo anos 1960: O colapso do cinema romântico e o advento do Modernismo

Curadoria de Claudia Bortolato

Com Jack Lemmon, Shirley MacLaine e Fred MacMurray. Uma comédia entre o amor e a carreira, com pano de fundo ousado para seu tempo, o filme é sobre o jovem e ambicioso Bud Baxter (Jack Lemmon), que para cair na graça de seus superiores na empresa, empresta seu apto para encontros amorosos – uma garçonnière. Tudo parece ir bem, até que Bud, já apaixonado por Fran Kubelik (Shirley MacLaine), descobre que ela frequentava o apto para se encontrar com seu chefe.

Sexta, 10/3 – UM DIA MUITO ESPECIAL (1977) – 19h30

Cineclube Outubro

Direção de Ettore Scola

Itália, colorido, 106 min., legendado

Curadoria: Cineclube Outubro

Roma, 6 de maio de 1938. Enquanto a cidade celebra a visita de Hitler a Mussolini, dois vizinhos bastante diferentes se conhecem: a dona de casa Antonietta (Sophia Loren), casada com um militante fascista e mãe de seis filhos, e o radialista Gabriele (Marcello Mastroianni) que tinha sido demitido recentemente da rádio onde trabalhava. Ao longo do dia, eles vivem uma densa relação humana, compartilhando seus dramas e esperanças. O Fascismo nas relações afetivas do cotidiano.

Sábado 11/3 – MATOU A FAMÍLIA E FOI AO CINEMA (1969)

Direção de Julio Bressane

Brasil, PB, 78 min., original em português

CICLO JULIO BRESSANE DE CINEMA

Curadoria de Danilo Dias de Freitas e Tanael Cesar Cotrim

Um rapaz mata os pais a navalhadas e vai ao cinema. Márcia, uma

jovem rica e insatisfeita, aproveita uma viagem do marido para ir até sua casa

de Petrópolis, onde recebe a visita de uma velha amiga, Regina.

Sábado, 11/3 – JÁ NÃO ME SINTO EM CASA NESSE MUNDO (2017) – 19h30 – 16 anos

Direção de Macon Blair

EUA, colorido, 96 min., legendado.

Ciclo “Premiados em Festivais”

Curadoria de Claudia Bortolato

Vencedor de Melhor Filme no Festival Sundance de Cinema de 2017, o festival de cinema independente dos EUA. A narrativa se dá em uma pequena cidade nos EUA, dessas que pouco vemos no cinema hollywoodiano, com casas e ruas, também incomuns nas telonas do circuito comercial de cinema. A protagonista é uma mulher adulta, tímida e anti social, Ruth (Melanie Lynskey). Em pequenos detalhes, como o de sua revolta diante da falta de cidadania dos outros, o roteiro expõe a solidão de Ruth e traz momentos cômicos ao filme. A trama se desenrola, a partir de um roubo em sua casa e acompanhada de seu vizinho nada amigável, passam a viver para pegar os ladrões, porém uma armadilha do roteiro: eles se envolvem com perigosos criminosos.

Domingo, 12/3 – DOGVILLE (2003) – 16h – 16 anos

Direção de Lars von Trier

Dinamarca, Colorido, 178 min, Legendado

Ciclo “Novos Clássicos”

Curadoria de Ricardo Pereira

Dogville é o nome de uma pequena cidade dos Estados Unidos na qual uma misteriosa mulher chamada Grace se esconde de criminosos que a perseguem. Os moradores da cidade se dispõe a refugiar Grace desde que ela os recompense pelo gesto. Ela trabalha duro para pagar por sua estadia. A tensão cresce e a situação de Grace como forasteira provoca o desprezo e o abuso dos moradores. Com Nicole Kidman, Paul Bettany e Lauren Bacall.

Terça, 14/3 – NAUSICAÄ DO VALE DO VENTO (1984) – 14h – 10 anos

Direção de Hayao Miyazaki – Studio Ghibli

Japão, colorido, 117 min., legendado.

CURTINDO ANIME

Curadoria de Andréa Reis e Danilo Ciaco

Mil anos após os “7 Dias de Fogo”, um evento que destruiu a civilização humana e a maior parte do ecossistema da Terra. A humanidade se esforça em sobreviver neste mundo em ruínas, divididos em pequenas populações e impérios, isolados um dos outros pelo “Mar da Corrupção”; uma floresta com plantas e insetos gigantes. Tudo nesta floresta é tóxico, incluindo o ar.
Nausicaä, é a princesa do pequeno reino do Vale do Vento, que tenta compreender melhor estas florestas nocivas aos humanos, ao mesmo tempo que tenta salvar seu povo da ação belicosa dos reinos vizinhos.

Quarta, 15/3 – MEU NOME É… TONHO (1969) – 19h30

Direção de Ozualdo Candeias

Brasil, PB, 95 min., original em português.

Cineclube Poeira – Ciclo “100 anos de Ozualdo Candeias”

Curadoria de Carlos Filipe Tavares e João Antônio Buhrer

Antônio, mais conhecido como Tonho, é um homem que lembra pouco do que aconteceu em seu passado. Em sua memória estão apenas algumas imagens da infância e da trupe de ciganos da qual fez parte, grupo que deixou ao se tornar adulto. Vagando sem direção pelo mundo, Tonho chega à uma região assolada pela violência e pelos crimes do bando de Manelão. Bom atirador, ele decide ir atrás do bandido Manelão e de seu grupo de criminosos.

Quinta, 16/3 – PARASITA (2019) 19h30 – 16 anos

Direção de Bong Joon-ho

Coréia do Sul, colorido, 132 min., legendado

Curadoria A VERDADE

O premiado filme do diretor coreano, Bong Joon-ho (Oscar de melhor filme 2019) continua inspirando a crítica a identificar matizes e argumentos que expliquem a obra, mas o roteiro sofisticado se mantém um desafio a múltiplas leituras a partir de um elemento central: a co-existência de classes na sociedade de consumo.

A família de Ki-taek está desempregada, vivendo num porão sujo e apertado e por um acaso, o filho adolescente da família começa a dar aulas de inglês para uma garota de uma família rica. A partir deste contexto, os dois mundos de duas famílias, uma miserável e a outra milionária, passam a se conectar em conflitos que narram a profunda contradição entre as classes e uma débil facilidade de julgamentos sobre a classe excluída.

Sexta, 17/3 – DR. FANTÁSTICO (1964) – 15h – 14 anos

Direção de Stanley Kubrick

EUA, PB, 95 min., legendado.

História do cinema – Ciclo anos 1960: O colapso do cinema romântico e o advento do Modernismo

Curadoria de Claudia Bortolato

Considerado uma das melhores comédias, Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb seria um filme de suspense, com roteiro adaptado de Red Alert, escrito por Peter George, porém Stanley Kubrick ao desenvolver a história sobre a possibilidade de uma guerra nuclear acidental deixou a tensão ser substituída pelo humor e o roteirista Terry Southern transformou o thriller de guerra em sátira. Com presença importantíssima de Peter Sellers como ator central, além de participar da escrita do roteiro.

Sexta, 17/3 – PEIXE GRANDE E SUAS HISTÓRIAS MARAVILHOSAS (2003) – 19h30 – 12 anos

Direção de Tim Burton

EUA, Colorido, 125 min, Legendado

Ciclo “Novos Clássicos”

Curadoria de Ricardo Pereira

William tem uma relação tensa com seu pai, Edward Bloom, porque ele sempre contou histórias exageradas sobre sua vida. Mesmo no leito de morte, Edward ainda narra histórias fantásticas. Quando William, que é jornalista, decide investigar os contos de seu pai, ele começa a entender melhor Edward e sua mania de contar histórias. Com Ewan McGregor, Albert Finney, Helena Bonham-Carter e Billy Crudup.

Sábado, 18/3 – WALK WITH ME (2021) – 19h30 – livre

Direção de Isabel Del Rosal

EUA, colorido, 112 min. legendado.

Cineclube Purpurina

Patrícia e Karina

Aos 30 anos e com uma filha pequena, Amber Evans é forçada a recomeçar depois que ela cria coragem para deixar seu marido e a única vida que ela já conheceu. Enquanto ela luta para encontrar seu caminho, ela conhece Logan, uma musicista de espírito livre com um coração bondoso que ouve a situação de Amber. O que começa como uma amizade íntima, no entanto, rapidamente evolui para um romance inesperado. Agora, Amber deve aceitar essa nova identidade, em meio à turbulência de um divórcio, antes de perder a pessoa que ama. Ela vai ceder à pressão ou pode superar seus medos antes que isso destrua seu relacionamento?

Sábado, 18/3 – CODA – NO RITMO DO CORAÇÃO (2021) – 19h30 – 14 anos

Direção de Sian Heder

EUA, colorido, 111 min., legendado

Ciclo Mulheres na Direção

Curadoria de Nayara Lopes

Ruby, de 17 anos, é a única pessoa que ouve em uma família de surdos. Quando o negócio de seus pais é ameaçado, ela fica dividida entre seu amor pela música e suas obrigações familiares.

Domingo, 19/3 – CLEMÊNCIA (2019) – 16h – 16 anos

Direção de Chinonye Chukwu

EUA, colorido, 113 min., legendado.

Ciclo “Premiados em Festivais”

Curadoria de Claudia Bortolato

Um filme sobre relações de poder, vencedor de Melhor Filme no Festival Sundance de Cinema de 2019, o festival de cinema independente dos EUA. Com roteiro e direção da Nigeriana Chinonye Chukwu, Clemência não cai no lugar comum de apenas questionar a altamente questionável pena de morte. A partir da personagem que carrega a dor de acompanhar os condenados no corredor da morte, o roteiro traz à luz a discussão da possibilidade de uma pessoa poder ou não dar a alguém condenado o direito de continuar vivo.

Terça, 21/3 – BELLE (2021) – 14h – 12 anos.

Direção de Mamoru Hosoda

Japão, colorido, 121 min., legendado.

CURTINDO ANIME

Curadoria de Andréa Reis e Danilo Ciaco

Suzu é uma estudante tímida do ensino médio que vive em uma vila rural. Por anos, ela foi apenas uma sombra de si mesma. Mas quando ela entra em “U”, um enorme mundo virtual, ela foge para sua persona online como Belle, uma cantora linda e globalmente amada. Um dia, seu show é interrompido por uma criatura monstruosa perseguida por vigilantes. À medida que sua caçada aumenta, Suzu embarca em uma jornada épica e emocional para descobrir a identidade dessa misteriosa “fera” e descobrir seu verdadeiro eu em um mundo onde você pode ser qualquer um.

Quarta, 22/3 – A MULHER REI (2022) – 19h30 – 14 anos

Direção de Gina Prince-Bythewood

EUA, colorido, 135 min., legendado.

Cine Olga

Curadoria do Movimento Olga Benário

Inspirado por eventos reais que ocorreram no Reino de Daomé, um dos estados mais poderosos da África nos séculos XVIII e XIX, A Mulher Rei conta a história de Nanisca (Viola Davis), da unidade militar feminina conhecida como “Amazonas do Daomé”, e sua filha Nawi, que juntas lutaram contra invasores europeus para defender seu povo.

Sexta, 24/3 – JULIETA DOS ESPÍRITOS (1965) – 15h – 14 anos

Direção de Frederico Fellini

Itália/França, colorido, 137 min., legendado.

História do cinema – Ciclo anos 1960: O colapso do cinema romântico e o advento do Modernismo

Curadoria de Claudia Bortolato

Primeiro filme a cores de Fellini, que se apropria delas de modo onírico e metafórico. Estrelado por Giulietta Masina, no papel de uma esposa de classe média alta, entre uma vida de luxo e o desejo de amar e ser amada.

Sexta, 24/3 – ENCONTROS E DESENCONTROS (2003) – 19h30 – 14 anos

Direção de Sofia Coppola

EUA, Colorido, 101 min, Legendado

Ciclo “Novos Clássicos”

Curadoria de Ricardo Pereira

Bob Harris é uma estrela de cinema que está em Tóquio para fazer um comercial de uísque. Charlotte, por sua vez, está na cidade acompanhando seu marido, um fotógrafo de celebridades aficionado pelo seu trabalho e que a deixa sozinha o tempo todo. Sofrendo com o horário e estranhos em uma terra estrangeira, Bob e Charlotte não conseguem dormir e se encontram, por acaso, no bar de um hotel de luxo. Em pouco tempo, encontram distração, fuga e compreensão um no outro entre as luzes de Tóquio. Com Bill Murray e Scarlett Johansson. Vencedor do Oscar 2004 de Melhor Roteiro Original por Sofia Coppola.

Sábado, 25/3 – A CHEGADA (2016) – 16h – 10 anos

Direção de Denis Villeneuve

EUA, colorido, 116 min., dublado

Cine Voyager

Curadoria de Carolina Idelfonço

Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade.

Sábado, 25/3 – O ENIGMA DO OUTRO MUNDO (1982) – 19h30 – 14 anos

Direção de John Carpenter

EUA, colorido, 109 min., legendado.

Lado B – Ciclo Terror/Ficção Científica

Curadoria de Claudia Bortolato e Mauro Guari

Com 40 anos é um Cult do Cinema B, narra o aparecimento de uma criatura alienígena assombrando um grupo em expedição na Antártida, e faz isso com um roteiro que nos surpreende. O diretor, que está entre os favoritos de muita gente boa por ai, sabe que aparições repentinas ou truques de som podem assustar, mas isso não é terror. Este se faz deixando o espectador em suspenso e é isso que se pode esperar com esse filme.

Domingo, 26/3 – WHIPLASH: EM BUSCA DA PERFEIÇÃO (2014) –16h–12 anos

Direção de Damien Chazelle

EUA, colorido, 107 min., legendado.

Ciclo “Premiados em Festivais”

Curadoria de Claudia Bortolato

Vencedor de Melhor Filme no Festival Sundance de Cinema de 2014, o festival de cinema independente dos EUA. Andrew Neiman (Miles Teller) é um jovem obstinado, que quer ser o melhor baterista de jazz de sua geração e tem como ídolo Buddy Rich. No conservatório encontra o exigente e perturbador professor Terence Fletcher (J. K. Simmons), dada a pressão, o que era um desejo passa a obsessão na vida do jovem músico.

Terça, 28/3 – SEU NOME (2016) – 14 h – 12 anos

Direção de Makoto Shinkai

Japão, colorido, 106 min., legendado.

CURTINDO ANIME

Curadoria de Andréa Reis e Danilo Ciaco

Mitsuha é a filha do prefeito de uma pequena cidade, mas sonha em tentar a sorte em Tóquio. Taki trabalha em um restaurante em Tóquio e deseja largar o seu emprego. Os dois não se conhecem, mas estão conectados pelas imagens de seus sonhos.

Quinta, 30/3 – FELA-A MÚSICA É A ARMA (1982) – 19h30 – livre

Dirigido por Jean-Jacques Flori Stephane Tchal-Gadjieff

França, colorido, 53 min., legendado

Programação Especial – Documentário

Curadoria FUTZEX

Fela Kuti (1938-1997) foi um músico, compositor, multi-instrumentista, político nigeriano e junto da sua banda foi pioneiro do afrobeat, movimento contestatório que teve sua maior expressão na música. Nascido de uma família iorubá influente natural do Estado de Ogun, seu pai era reverendo do Igreja Anglicana e foi o primeiro presidente do sindicato de professores nigerianos (Nigeria Union of Teachers), e sua mãe uma importante militante feminista que chegou a visitar a Moscou soviética e conhecer Mao Tsé-Tung. Em 1958 foi mandado para Londres para estudar medicina, porém resolveu estudar música na Trinity College of Music. Lá ele conheceu outros estudantes africanos com quem formou sua primeira banda chamada Koola Lobitos, que tocava uma mistura de jazz e highlife.

Referência para muitos músicos e pensadores negros, o “presidente negro”, foi um constante questionador das corrupções políticas, injustiças, desigualdades na Nigéria e colonizações em África. Protagonizando a narrativa, Fela nos leva à República de Kalakuta, uma comuna auto declarada independente, e à notória casa noturna Shrine, zona de perigo para o governo nigeriano.

Sexta, 31/3 – O QUE TERÁ ACONTECIDO COM BABY JANE? (1962) – 15h

12 anos

Direção de Robert Aldrich

EUA, PB, 134 min., legendado.

História do cinema – Ciclo anos 1960: O colapso do cinema romântico e o advento do Modernismo

Curadoria de Claudia Bortolato

Um filme de terror, que coloca na telona duas atrizes rivais para viverem personagens de atrizes decadentes e irmãs que residem na mesma casa, uma com problemas de mobilidade e outra com intenção de atormentá-la. Bette Davis e Joan Crawford são as atrizes, Baby Jane Hudson e Blanche Hudson as personagens.

Sexta, 31/3 – CLOSER – PERTO DEMAIS (2004) – 19h30 – 16 anos

Direção de Mike Nichols

EUA, Colorido, 104 min, Legendado

Ciclo “Novos Clássicos”

Curadoria de Ricardo Pereira

Uma história de mentiras, paixão e frustração entre quatro pessoas – Dan, Alice, Anna e Larry – que se encontram por acaso e cujo vínculo se torna difícil de romper. Com Julia Roberts, Jude Law, Natalie Portam e Clive Owen.

Observação: É necessário chegar antes do horário de início das sessões. Os ingressos gratuitos serão distribuídos 30 minutos antes e após iniciada a sessão, para conforto dos espectadores, não será permitida a entrada na sala de exibição. Ocupação de 72 lugares.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também:
Prefeitura fracassa de novo em edital de ônibus.. seria de propósito?