Emdec reduz custos, tira BRT Ouro Verde do Centro e atrasa transferência de camelôs


A Emdec mudou as obras do BRT no Centro para baratear os custos, porém vai prejudicar a operação e criou um grande problema. As linhas que virão do Corredor Ouro Verde iriam fazer um circular pelo Centro, mas a prefeitura decidiu parar todas elas no Terminal Central.

O projeto inicial previa um “loop”, descendo pela Avenida Senador Saraiva, Avenida Campos Salles, subindo pela Rua José Paulino e pela Avenida Moraes Salles, voltando pelo Viaduto até a Avenida João Jorge, deixando o Terminal Central fora do trajeto. Ou seja, os passageiros que hoje descem pelo Corredor Central vão ter que descer a pé do Terminal Central.

Com a mudança, o Centro ficou de fora, e todas as linhas vão para o Terminal Central, que será reformado e ampliado. Para isso, todos os camelôs deveriam ser removidos do local. A prefeitura quer levar todos para um espaço enorme no pátio ferroviário desativado, no caminho para o Terminal Metropolitano. O espaço é bom pois é mais confortável para todos e ainda concentra os passageiros que descem dos dois terminais: o Metropolitano e o Central. A questão é que nada foi feito para isso até o presente momento.

Considerando que faltam menos de 6 meses para o fim total das obras, é impossível nesse prazo migrar todos os camelôs para o novo espaço, que ainda deverá passar por adaptações, e ainda reformar o Terminal Central. Por isso, o nosso grande secretário de transportes disse que os camelôs só serão removidos em 2021, pois eles poderão ficar lá no Terminal Central mesmo com as obras do BRT, que uma coisa não interfere na outra (!). Há vários trechos dos corredores que estão parados, e para piorar vai começar a temporada de chuvas, que vai deixar as obras ainda mais letárgicas.

Do jeito que as coisas estão andando, o BRT está se transformando em um grande pepino que a prefeitura está maquiando e mentindo para a população, dizendo que está “tudo bem”. É só ver os trechos já liberados que não servem pra praticamente nada, e a prova é a tão comentada linha 130 – Terminal Vida Nova X Terminal Central – Expressa, que foi “ampliada” para usar as novas faixas exclusivas, mas fica presa nos trânsitos das vias marginais. O mesmo acontece com a linha 213.

Muito provavelmente a prefeitura está tentando passar o pepino para o próximo prefeito. Na campanha eleitoral deverá “vender” a imagem de que o único prefeito apto a terminar a obra será Rafa Zimbaldi, que será o candidato do governo, e que para que tudo fique pronto, ele deverá ser eleito. Cabe ao eleitor não cair nessa mentira, pois a obra é federal e qualquer eleito deverá concluir. Fiquem de olho.

Da Redação ODC.

Conteúdo relacionado

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré