Especial Transporte em Campinas 8 | Maior trecho entregue do BRT saiu com 6 meses de atraso

 Especial Transporte em Campinas 8 | Maior trecho entregue do BRT saiu com 6 meses de atraso

Um dos maiores trechos do BRT já aberto para o público também foi entregue com atraso. O trecho 3 do lote 2 das obras do BRT em Campinas, que compreende a Ponte da Rodovia dos Bandeirantes e vai até o Terminal Campo Grande foi subdividido em outros pequenos lotes, sendo que um deles é da Ponte até a via férrea do Jardim Florence.

Esse trecho já está praticamente pronto, foi inaugurado com muita pompa pela prefeitura, porém não ajudou muito os motoristas, tampouco melhorou a circulação do transporte coletivo na região. Só para ter uma ideia, a “melhora” da linha 213 no trecho foi praticamente nula, já que ela ainda tem que enfrentar congestionamento nas vias marginais pois faz parada à direita da via.

Quando esse trecho foi inaugurado, também com atraso, a prefeitura prometeu melhora na circulação e redução de pelo menos 20 minutos no trajeto das linhas que passam pela região, mas isso não aconteceu. A redução foi quase nenhuma por vários fatores:


1. Os ônibus que começaram a circular de forma semi-expressa pelo corredor tiveram que voltar a parar à direita pois os passageiros reclamaram que os pontos ficaram distantes uns dos outros.

2. Muita gente descia nas estações novas, e seguiam a pé para outros pontos, correndo um grande perigo de atropelamento.

3. Muitas linhas ainda circulam pelas antigas vias marginais pois na via expressa não tem como parar à direita para embarque e desembarque, o problema é que essas vias estão esburacadas, remendadas e cheias de carros, sobretudo nas horas de pico

4. Os desvios e afunilamentos de pistas continuam causando grandes problemas, sobretudo nas extremidades desse trecho.

Os discursos da prefeitura não condizem com a realidade. Na época da “inauguração”, outras promessas de melhorias foram feitas, o que ainda não aconteceu. E a via entrou em obra em dois trechos, em datas diferentes:

1. Da Via Férrea à Pirelli – Início em 06/08/2018 – Tempo de obra: 6 meses

2. Da Pirelli à Rodovia dos Bandeirantes – Início em 11/09/2018 – Tempo de obra: 8 meses

A obra toda foi “inaugurada” em 02/08/2019, ou seja, com 6 meses de atraso no primeiro trecho e 3 meses de atraso no segundo, lembrando que tecnicamente era o trecho com trânsito mais fácil, pois quase não há construções nas marginais e a via é larga. Se assim já atrasou, imagine os que precisam de intervenções mais severas. O corredor inteiro tem previsão de obras por 33 meses, ou seja, 2 anos e 9 meses.

Da Redação ODC.

Outras notícias