Há 55 anos, “Copan” de Piracicaba desabava e matava 50 pessoas

·

·

·

Tags:

Equipes de documentação da Câmara de Vereadores de Piracicaba encontraram documentos que marcam um momento histórico da cidade, que é lembrado pelos moradores mais antigos, mas desconhecido de grande parte da população: o desabamento do Comurba.

Concebido como a “marca” do desenvolvimento de Piracicaba, o Edifício Comurba remetia às linhas do tradicional edifício Copan, de São Paulo. Apesar do nome original ser Edifício Luiz de Queiroz, o apelido surgiu em referência à Companhia de Melhoramentos Urbanos (Comurba), responsável pela obra.

Ele ocupava uma ampla área entre as ruas São José e Prudente de Moraes, onde hoje fica o Poupatempo e a Caixa Econômica Federal.

O acidente aconteceu em 6 de novembro de 1964. Segundo o Memorial de Piracicaba, publicação do jornalista Cecílio Elias Netto, o Edifício Luiz de Queiroz começou a ser construído em 1950, sendo que 14 dos 15 andares estavam prontos.

Apenas o Cine Plaza, no andar térreo, estava em funcionamento, o que diminuiu o impacto quanto ao número de mortos.

Há diferentes versões na imprensa sobre o número de mortos: algumas publicações mencionam 45, enquanto outras informam como 54 casos fatais.

Além dos operários do edifício, entre as vítimas estavam funcionárias da bombonière do Cine Plaza, que funcionava no térreo, e de pessoas que circulavam pela praça no momento da queda.