Irmã de aluno discriminado por pais e educadores em grupo de escola estadual em Campinas vai à polícia

 Irmã de aluno discriminado por pais e educadores em grupo de escola estadual em Campinas vai à polícia

O caso do aluno que foi discriminado por conta de uma sugestão de trabalho escolar no grupo da Escola Aníbal de Freitas em Campinas ainda está dando muito o que falar.

Nesta última terça-feira, dia 15/06, a escola amanheceu cheia de cartazes em protestos aos ataques sofridos por um aluno de 11 anos. Ele propôs a realização de um trabalho escolar sobre o tema LGBT, aproveitando o Mês da Diversidade.

A família do menino registrou um boletim de ocorrência contra a escola. Quando a proposta de trabalho foi feita no grupo da escola em um aplicativo, ele foi recriminado até pela diretora da escola, conforme prints da conversa.


Os pais de outros alunos também recriminaram o menino no mesmo grupo, considerando um “absurdo” a sugestão de trabalho. A mãe do menino enviou um áudio criticando a escola e os pais, mas depois o grupo foi bloqueado.

O aluno agora deverá ser encaminhado para um programa que conta com psicólogos profissionais, que ajudará também a sua família. A Secretaria de Estado da Educação já esteve na escola para fazer a apuração dos fatos.

As mensagens ofensivas enviadas no grupo já foram anexadas ao processo policial. Até o momento ninguém da escola comentou o assunto.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Organização Mundial da Saúde categoriza “velhice” como doença

Outras notícias