Opinião: BRT levará mais dignidade e rapidez ao transporte no Vida Nova


A implantação das novas linhas do BRT em Campinas mostra que o sistema está avançando, porém ainda são necessárias diversas melhorias que dependem da licitação do transporte público na cidade.

Os coletivos que estão sendo colocados para operação são os mesmos que já operavam em outras linhas do sistema. Após a licitação, está prevista a chegada de novos ônibus, inclusive equipados com ar condicionado, mas até lá, as coisas deverão continuar mais ou menos sem grandes novidades.

A população da região do Vida Nova terá um aumento na oferta de ônibus com a chegada da linha BRT11. Serão seis ônibus articulados fazendo o trajeto entre o Terminal Vida Nova e a Rótula, ou seja, praticamente a mesma coisa que a atual linha 131 faz, porém de forma semiexpressa.

A linha BRT11 terá paradas apenas nas estações já prontas, ou seja, saindo do Terminal Vida Nova rumo ao Centro, os coletivos vão parar apenas na Estação do Jardim Marajó e depois só no Terminal Santa Lucia. De lá, haverá parada no novo Terminal Campos Elíseos e nas estações seguintes como na linha BRT10. Na volta será a mesma coisa.

Paralelamente a isso, a linha 131 vai ganhar mais três carros para iniciar a transição gradual, ou seja, de acordo com que a demanda da linha BRT11 for crescendo, os carros da linha 131 vão sendo repassados para a nova linha. Uma decisão totalmente assertiva para que a população adquira os novos hábitos de deslocamento.

Já a meia dúzia de reclamões do Campo Grande tenta contaminar a população do Vida Nova, dizendo que eles “vão sofrer” com as mudanças. Como sempre, o objetivo desse pequeno grupo chorão é unicamente eleitoreiro, já visando vaguinhas na Câmara dos Vereadores nas eleições deste ano.

A criação da linha 218 no Parque Itajaí, também praticamente semiexpressa, também é assertiva, e não tem o menor cabimento o grupinho do “chilique” fazer os discursos vazios e sem pé e nem cabeça de sempre: ‘ai, vai ter que pagar várias passagens’, ‘ai não faz sentido trocar de ônibus’.

Nota-se mais uma vez que esse grupo se sente uma “elite privilegiada” que menospreza todo o distrito. O Itajaí é o único bairro que ainda tem uma linha direta para o Centro. Todos os outros bairros já tem linhas alimentadoras e nem por isso houve chilique, muito pelo contrário, houve forte adesão ao BRT, que está andando bastante cheio, ao contrário dessa mesma turminha que chamava o sistema de ‘mausoléu’ por andar vazio no primeiro dia.

A ignorância nas redes sociais tenta contaminar os novos passos do BRT apenas com esses objetivos escusos. Agora que o processo eleitoral terá início, é só ver as máscaras desse pessoal caindo. É só aguardar.

O maior exemplo disso é esse mesmo grupo ficar falando desde novembro que a linha 212 ia acabar. Deram várias datas e a linha ainda está ai, mais atrapalhando do que ajudando. Cravaram várias datas sem pé e nem cabeça e não é nem agora com a 218 que a linha vai acabar. Ela vai continuar operando do mesmo jeito, para os chiliquentos não ficarem chorando na sarjeta.

Obviamente que o BRT tem vários problemas operacionais, inclusive parecendo algo amador com comboios circulando pelo corredor, coletivos pulando estações e portas quebradas, mas tudo depende de um novo pacote de melhorias que a população também deve cobrar.

Toda mudança traz descontentamentos, até porque é muito confortável sempre viver de uma mesma forma, por pior que seja, mas negar uma melhoria não tem outro motivo que não seja eleitoreiro.

Da Redação ODC.
Leia também:
Assinadas ordens de serviço para mais duas ciclovias em Campinas, ambas no Campo Grande

Conteúdo relacionado

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré