Com obras incompletas e sem licitação, BRT de Campinas segue improvisado

·

·

·

Tags:

A operação improvisada do BRT de Campinas mais penaliza do que beneficia os passageiros. A falta de informação, aliada à implantação medrosa do novo sistema de transportes de Campinas acaba servindo como munição para críticos que sequer andam de ônibus.

É fato que o sistema BRT é mais rápido e eficiente que o transporte atual, formado por uma rede de linhas velhas, ultrapassadas e encarquilhadas. É inadmissível que Campinas, uma metrópole que se orgulha tanto desse título, tenha ainda em operação linhas de ônibus que ainda vieram da época dos bondes.

Se colocar na ponta do lápis, o transporte de Campinas da época dos bondes não mudou muito de lá pra cá. A diferença é que na época as linhas estabelecidas pelas então empresas operadoras faziam atendimentos a bairros próximos ao Centro e que cresciam cada vez mais. Hoje, esse tipo de linha continua em operação pois os passageiros não têm opções melhores.

Os pedidos sobre o transporte público são tão estapafúrdios que expõem um sistema completamente falido e que continua a ser implantado da forma errada. O BRT seria a grande chance da Emdec e da Prefeitura se redimirem, mas a decepção já está tomando conta da população.

Primeiramente a Emdec e a Prefeitura não deram o tratamento ao BRT que deveria ser dado, tudo por conta da falta de licitação do transporte público, a estrutura que ainda não está completamente pronta e segue se arrastando com a conivência do senhor prefeito e pelo medo de mudar.

O velho papo de que “na época da implantação do Terminal Ouro Verde a população reclamou muito e não vale a pela mudar tudo de uma vez” é um erro crasso. Utiliza-se como justificativa algo que aconteceu há quase 40 anos para fazer as mudanças com medo.

Se o BRT tivesse tido as mudanças implantadas de forma efetiva, e com uma forte comunicação incluindo propagandas na televisão convencional, anúncios em internet, panfletagem, muitas reuniões com pessoas que realmente entendem do assunto (o que é difícil de encontrar dentro da Emdec) e criar um clima de mudança, que seja um mês antes das alterações, com certeza a população assimilaria muito melhor.

Mas o BRT está sendo implantado a conta gotas, piorando o transporte na maioria dos casos e penalizando a população com horários ridículos em linhas que não ajudam em nada. Nesse caso, por incrível que pareça, não é total culpa da Emdec, mas sim da Prefeitura. Qual o medo da prefeitura em mudar e melhorar o transporte da população?

Dessa forma que está, fica difícil acreditar que o prefeito da cidade quer algo bom para a população. Triste.

Da Redação ODC.
Leia também:
Emdec, empresas e Guarda Municipal de Campinas se reúnem para fortalecer segurança no transporte