Rede hidráulica da Prefeitura de Campinas será reformada por completo


Todas as instalações hidrossanitárias do Palácio dos Jequitibás serão reformadas. As obras são necessárias pelo desgaste da rede hidráulica do Paço, que abriga dois mil funcionários e recebe cerca de 500 visitantes por dia. O anúncio da reforma foi feito na tarde desta sexta-feira, 20 de janeiro, no Salão Vermelho da Prefeitura, com a presença do prefeito Dário Saadi, dos secretários de governo, da diretora de Gestão Predial do Paço (DGP), Adriana Barboza Rangel, e do secretário Chefe de Gabinete, Aderval Fernandes Junior. Tubulações de ferro estão deterioradas, com oxidação e desgaste na rede, além de vazamentos.

Construído há 55 anos, o Paço nunca teve uma reforma do tipo antes, salvo nos andares térreo e 2º – lado A, para adequação após saída da Câmara Municipal. O prefeito Dário Saadi lembrou que há uma necessidade de fazer essas reformas hidrossanitárias. “Todo mundo já reformou alguma coisa na vida. Dá trabalho. Mas tem que fazer. A outra opção é deixar como está… então eu fico muito feliz, vamos enfrentar as dificuldades e os desafios típicos de uma reforma, mas eu tenho certeza que nós estamos preservando um patrimônio histórico da cidade e melhorando a condição de trabalho para o servidor público, o que é fundamental”, disse o prefeito.

“O prédio da Prefeitura é um ícone da arquitetura modernista em Campinas, a imagem do prédio é uma referência da sede do governo”, disse Adriana Barboza Rangel, diretora do DGP. “Mas há desgastes das instalações, há uma situação das instalações hidráulicas bastante crítica. As manutenções são dificultadas por conta das redes de instalações antigas, ainda são feitas de aço em ferro original do prédio, estão desgastadas e estão embutidas no mármore e não há reguladores de pressão”, disse Rangel. A diretora explicou que a proposta é reformar 224 ambientes e atuar em todos os 23 pavimentos do prédio. São 143 sanitários, 20 depósitos de materiais de limpeza, 22 copas, 8 vestiários e duas áreas para água de reúso. Todas as tubulações serão substituídas de todos os “ambientes molhados” (sanitários, copas, vestiários). De acordo com a diretora, o projeto contempla ainda novos refeitórios e vestiários e um sistema para captação, acúmulo e reúso de águas de chuva no subsolo.

“É um desafio que quando nós assumimos o prefeito colocou para a gente, que deveríamos cuidar deste ‘jovem senhor de 55 anos’. Temos um carinho especial pelo Paço. Precisamos, além de modernizá-lo, preservar a história”, disse Aderval Fernandes Junior.

O investimento é de R$ 5.869.319,83 com recursos próprios da Prefeitura. A empresa responsável é a Lemam Comércio e Construções S/A. O prazo é de 50 meses. A primeira etapa é a construção de novas prumadas. A obra foi iniciada em 9 de janeiro e durará seis meses. A segunda etapa é a reforma dos 224 ambientes em vários andares, com prazo previsto de até 44 meses.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também:
Prefeito Dário Saadi decreta Estado de Emergência em Campinas por conta das fortes chuvas

Conteúdo relacionado

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré