Alunos de Santos desenvolvem cadeira de rodas motorizada com materiais reaproveitáveis

19

Professor e alunos em Santos estão trabalhando na criação de um novo modelo de cadeira de rodas infantil automatizada, mais econômico, para atender às famílias de baixa renda, utilizando plástico reciclado que viraria lixo. O projeto já tem protótipo e recebe investimento financeiro e apoio da Ambev, empresa nacional de bebidas, cujos gestores ficaram bastante impressionados com a proposta dos santistas.

“Atuei com reabilitação neuroinfantil e sentia um enorme prazer em ver a reação de uma criança conforme ela ganhava autonomia ao longo do tratamento. Pensando nisso, criei um projeto de extensão transdisciplinar, no qual alunos de diferentes cursos pudessem somar habilidades e competências em prol da sociedade”, explica o professor-mestre e fisioterapeuta, Rafael Fortes, do Centro Universitário São Judas – Campus Unimonte.

O equipamento é uma adaptação nacional de um projeto aberto da Universidade Bringham Young (Estados Unidos) e é voltado para atender crianças de 4 a 10 anos com paraplesia e dificuldade de locomoção. Hoje um modelo novo custa de R$ 5 a 15 mil reais e dura pouco tempo porque a criança cresce e perde a cadeira, assim como acontece com as roupas.

“Nosso modelo é mais econômico porque usa peças nacionais e recicladas e pode ser ajustado enquanto o usuário cresce. O preço de custo será de R$ 500,00 a R$ 800,00, e o de venda, R$ 2 mil”, explica Diego Leal, aluno de Engenharia Civil e projetista do modelo.

Montagem na família – Outro diferencial da cadeira de rodas santista é que o usuário receberá o equipamento desmontado. “Por ser modular, pode ser montada pela criança e pelos pais sem grandes dificuldades. Isso tira da cadeira o peso de um equipamento médico, beneficiando a criança que vai usá-la”, destaca Diego.

A equipe atual que trabalha na construção do modelo da cadeira de rodas infantil é formada por alunos e professor do Centro Universitário São Judas – Campus Unimonte. São eles: Diego Leal e Monique Cunha, alunos de Engenharia Civil, Isabelle Ingrid e Anderson Pacheco, alunos de Engenharia de Produção, Karem Carvalho, formada em Design, também na São Judas, além do professor Rafael Fortes, idealizador do projeto e professor nos cursos de Enfermagem, Biomedicina, Estética e Cosmética, Nutrição e Psicologia da instituição.

“A universidade é um espaço para que boas ideias sejam transformadas em algo real e que ultrapasse seus muros, em prol da sociedade”, finaliza Fortes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui