Especial Transporte em Campinas 4 | Ponte da Bandeirantes na JBD continua estreita e perigosa

·

·

·

Tags:

A ponte sobre a Rodovia dos Bandeirantes na Avenida John Boyd Dunlop está exatamente do mesmo jeito desde que foi construída, quando a avenida ainda era sem asfalto e a rodovia estava sendo concluída, em meados dos anos 70.

Décadas depois a ponte já está saturada e precisa passar por uma reformulação completa, já que não faz o menor sentido ter uma ponte estreita daquela em uma avenida onde vai passar um sistema de transporte do tipo BRT.

A obra do alargamento da ponte está prevista nas plantas dos projetos do BRT, porém não é a prefeitura que vai tocar essa obra, e sim o Shopping Parque das Bandeiras ainda como contrapartida da liberação da documentação para construção do empreendimento.

Só que até agora nem uma grama de concreto foi colocada no local.

O local se transformou em palco de acidentes quase que diários, levando caos ao trânsito.

O afunilamento da pista para a entrada de carros e ônibus juntos tem causado várias colisões, algumas delas até com pessoas feridas gravemente.

Imaginem se o BRT já estivesse funcionando de forma efetiva: uma faixa só para os ônibus e uma só para os carros, tudo tentando passar de uma só vez.

O alargamento da ponte é fundamental para que o BRT tenha grande eficiência operacional e para a segurança dos carros e outros veículos menores, senão será mais um celeiro de grandes acidentes. Mas afinal, qual o problema da obra ainda não ter sido iniciada?

Até onde se sabe e que se divulga publicamente, o secretário de transportes Carlos José Barreiro libera as ordens de serviço para execução das obras, e ele fez a liberação quase que tudo de uma vez, por isso que há obras em todos os cantos, algumas delas até paralisadas por falta de mão de obra.

A questão é se houve a liberação para a obra da ampliação da ponte ou a administração do shopping está com algum problema?

Essa obra é extremamente complexa pois envolverá o fechamento da Rodovia dos Bandeirantes por alguns momentos ao longo dos dias para que haja a implantação das vigas e outros elementos necessários para que a construção tenha sustentação, o que também dependeria de conversas com a concessionária AutoBAn.

E acham que isso ficaria pronto em menos de seis meses?

Enquanto isso, a ponte segue lá, sendo cenário de acidentes frequentes. Lamentável.