Fiscalização da Prefeitura visita mais de 200 estabelecimentos durante Carnaval em Campinas e fecha 18


A equipe de fiscalização da Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) esteve em 222 estabelecimentos comerciais durante a Operação Carnaval para o cumprimento da determinação que proibiu a venda de bebidas em garrafas/recipientes de vidro para foliões nos desfiles dos blocos e proximidades. Nos cinco dias da ação, 18 estabelecimentos – oito bares, oito lojas de conveniência e duas adegas – foram fechadas pelos fiscais, que trabalharam com a Guarda Municipal de Campinas.

Na avaliação do coordenador da fiscalização da Seplurb, Emílio Carlos Albieri, a Operação Carnaval foi muito positiva e alcançou os objetivos. “Tivemos poucas reclamações. Procuramos ir a todos os estabelecimentos nas proximidades dos desfiles dos blocos e orientar. E nas situações em que foram flagrados com problemas na documentação ou no descumprindo do decreto sobre a venda de bebidas em recipientes de vidro para consumo externo, que foram poucos, os fiscais agiram e os locais foram imediatamente fechados”, diz Albieri.

Na sexta-feira, 17 de fevereiro, primeiro dia da operação, um evento clandestino com 600 pessoas também foi encerrado pelos fiscais e guardas municipais por falta de alvará. As ações foram concentradas no Distrito de Barão Geraldo, onde cinco bares, duas adegas e duas conveniências foram fechadas por estarem sem alvarás de funcionamento.

No sábado, dia 18, os fiscais estiveram novamente no Distrito e também nos bairros do Cambuí, Taquaral e Santa Cândida. Nenhum comércio foi fechado, apenas houve orientação sobre o decreto 22.665, que proibiu aos estabelecimentos em um raio de 500 metros de onde seriam realizados os eventos carnavalescos a venda de bebidas em embalagens de vidro para o público externo, permitindo apenas para consumo dentro do próprio comércio. Regra valeu para o período de três horas antes e três depois dos desfiles dos blocos.

Já no domingo de Carnaval, as equipes da Seplurb e da GM atuaram nos Distritos de Sousas e Barão Geraldo e também no Cambuí e Santa Cândida. Neste dia, 19 de fevereiro, cinco lojas de conveniência foram fechadas pelos fiscais por terem sido flagradas vendendo bebidas em garrafas/recipientes de vidro para foliões em um raio de 500 metros dos desfiles de blocos nos horários da proibição.

Na segunda-feira, 20, três bares e uma loja de conveniência foram fechados no Distrito de Barão Geraldo. Todos por descumprimento de horário e problemas com documentação para o funcionamento. Ontem, dia 21, os fiscais não flagraram nenhum estabelecimento operando irregularmente durante a Operação Carnaval.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também:
Evento das Lojas Americanas abala o mercado de crédito brasileiro

Conteúdo relacionado

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré