Menino no barril: Ministério Público investiga responsabilidade de órgãos públicos

 Menino no barril: Ministério Público investiga responsabilidade de órgãos públicos

O Ministério Público de Campinas abriu uma representação para apurar a responsabilidade dos órgãos públicos que estavam acompanhando o caso do menino encontrado dentro de um barril no Jardim Itatiaia, no sábado.

O procedimento do MP foi instaurado pela promotora da Infância e Juventude Andrea Santos Souza.

O objetivo do Ministério Público é ver até que ponto órgãos ligados à prefeitura, como o Centro de Atenção Psicossocial (Caps), Centro de Referência da Assistência Social (CREAS) e o próprio Conselho Tutelar sabiam da situação do garoto, e quais foram as condutas adotadas com a família.


A Promotoria vai apurar também o comportamento da família e se alguma medida de proteção à criança foi pedida nesses últimos meses.

O Conselho Tutelar informou que acompanhava o caso há um ano, mas que nunca os relatórios apontavam que havia tortura a esse nível na casa da família.

Vizinhos chegaram a denunciar que as visitas até aconteciam à residência, mas os pais nunca deixavam os assistentes sociais entrarem.

Isso também será investigado.

Hoje, uma reunião com todos os órgãos aconteceu de forma virtual para discutir o caso, porém os resultados ainda não foram divulgados.

Sobre o menino, ele ainda segue internado no Hospital Ouro Verde, em Campinas. Está ganhando peso gradativamente, mas ainda não há previsão de alta.

Outras notícias