A rede de fast food Popeyes, em sua unidade do Campinas Shopping, teria se negado a vender um sanduíche para um motoboy que tinha ido até o local para fazer a retirada de um pedido.

O caso aconteceu na noite da última quinta-feira, dia 19/11, por volta das 18h30. Jhonatas Luis Machado Oliveira, de 36 anos, acusou a rede de racismo.

Jhonatas resolveu gravar a situação com seu celular. Ele disse que sentiu fome durante o trabalho e resolveu comprar um sanduíche de R$ 6,90, mas teve seu pedido negado.

A moça que estava no balcão teria fingido que não escutou seu pedido e depois de uma insistência, teria ouvido dela que não poderia vender o lanche pois ele estava trabalhando.

Ela ainda disse que não podia fazer a venda por ordem da gerência e que havia câmeras na loja, e por isso ela poderia ser prejudicada. O motoboy reclamou.

Após a filmagem, a atendente cancelou o pedido para chamar outro motoboy, mas caiu novamente com Jhonatas, que é motoboy há um ano e meio e nunca tinha passado por uma situação semelhante.

A BK do Brasil, responsável pelo Popeyes no Brasil, disse que está apurando o caso e que tomará providencias. Além disso, já entrou em contato com o motoboy. O Campinas Shopping disse que está colaborando com o esclarecimento do caso.

Da Redação ODC.
Leia também: Um dos pacientes mais longevos do HC de São Paulo morre após ficar 51 anos internado