MP denuncia pai, madrasta e meia-irmã por tortura no caso do menino do Jardim Itatiaia

     MP denuncia pai, madrasta e meia-irmã por tortura no caso do menino do Jardim Itatiaia

    O Ministério Público de Campinas denunciou o pai, madrasta e a filha dela por tortura no caso do menino encontrado dentro de um barril no dia 30 de janeiro no Jardim Itatiaia.

    Segundo a Promotoria de Justiça de Campinas, o resultado do exame de corpo de delito, que apontou lesões causadas pelo tempo que permaneceu no barril, motivaram a denúncia dos três envolvidos no caso.

    O barril onde o garoto estava tinha correntes e cadeado, o que indica que o local foi montado para servir de cativeiro. Estava preso lá pelo menos desde o começo do ano.


    O menino contou, à equipe médica do Hospital Ouro Verde, que viu o Revéillon preso no tonel.

    Ele era alimentado com cascas de banana e fubá cru, segundo levantamento feito pela Polícia Militar e Polícia Civil, enquanto a casa tinha fartura de alimentação, segundo laudo da perícia.

    O MP também pede para que o pai da criança seja denunciado por abandono intelectual.

    “O pai do menino não matriculou nem manteve o filho na escola no ano letivo de 2020”, afirma o MP, em nota.

    O pai segue preso em uma penitenciária da região de Campinas, enquanto a madrasta e a filha dela continuam detidas em Tremembé (SP), no Vale do Paraíba.

    O garoto segue em um abrigo aguardando decisão judicial que vai definir o futuro dele.

    Da Redação ODC.
    Leia também: Mais de 2 mil pessoas em festas clandestinas fechadas em Campinas

    Outras notícias