O transporte urbano em Campinas é inclusivo? Ou exclui o passageiro?

Publicado em:

Inclusivo e exclusivo ao mesmo tempo. É assim que o transporte público de Campinas opera atualmente. Com orientações passadas pela Emdec e sua equipe, as linhas são operadas com excelência ou dificuldades.

A rede de transporte de Campinas, conforme já foi levantado pelo ODC, é ultrapassada e completamente ineficiente, atendendo apenas a interesses de pequenos grupos e deixando de lado a população e as empresas operadoras.

Sem vivência no setor, muita gente dentro do órgão gestor é quem dá as cartas no sistema, porém a população acaba ficando à mercê exclusivamente dos interesses dos políticos e de gente com ego muito grande.

Não seria mais fácil fazer uma discussão pública sobre as reais necessidades da população, e cruzar com dados técnicos de pesquisa a serem feitos pela Emdec? Assim, o consenso fica melhor.

Um grande exemplo de que a população não é ouvida em Campinas é a falta de parada do BRT na Avenida Moraes Salles, um dos pontos de maior concentração de passageiros no Centro.

Em Campinas é preferível que o ônibus ande vazio do que cheio, haja visto o grande número de linhas que andam superlotadas e outras que andam completamente sem passageiros. Uma otimização seria bom, mas passa longe das ideias da Emdec.

Até quando?

Da Redação ODC.
Leia também:
Guarda Municipal prende trio que fazia furtos em hipermercados e atacadistas de Campinas

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré