Precisa pegar ônibus? Consulte aqui!

Pesquise por prefixo

    Pesquise por ponto de interesse

      Pesquisa indica que 94% aprovam operação do BRT Campo Grande

      ·

      ·

      ·

      Tags:

      Uma pesquisa de opinião realizada pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) com 388 usuários das linhas BRT20, BRT21, BRT25 e BRT26 revelou que cerca de 94% aprovam a nova operação do BRT Campo Grande, iniciada em 20 de outubro. As entrevistas foram realizadas entre os dias 28 de novembro e 1º de dezembro, nos terminais Campo Grande, Satélite Íris, BRT Mercado e na Estação BRT Rodoviária.

      Composta de cinco perguntas qualitativas, uma consulta, três de informações pessoais e um espaço para sugestões, a pesquisa mensurou a satisfação dos usuários quanto aos aspectos operacionais da linha (pontualidade, tempo de trajeto e carregamento), conforto das estações e orientação prestada pela equipe técnica.

      “Os números indicam a satisfação dos usuários entrevistados com a nova operação do BRT Campo Grande e mostra aquilo que está dando certo e o que ainda precisamos aprimorar. Melhorar a qualidade do transporte é nosso principal objetivo e a pesquisa indica que estamos no caminho certo”, explica o presidente da Emdec, Vinicius Riverete.

      A pontualidade das quatro linhas foi avaliada com bom desempenho por 65,9% dos entrevistados, 17,3% consideram regular e 14,2% consideram o desempenho ótimo. O tempo de trajeto das quatro linhas foi classificado como “ótimo” por 16,7% dos entrevistados e “bom” por 69,3%.

      Quando questionados sobre o carregamento (lotação) dos veículos, a maioria considerou o nível bom (30,7%) ou regular (29,1%). A nova operação do BRT Campo Grande é relativamente recente e diversos ajustes já foram feitos pela Emdec, incluindo a ampliação de frota nas linhas BRT20 e BRT21, nos horários de pico, onde se concentra a maior demanda. Também houve antecipação do atendimento aos sábados e redução de intervalos.

      Já o conforto das estações e terminais foi avaliado como “bom” por 59% dos entrevistados e regular por 20,9%. Cerca de 11,6% consideram ótimas as instalações.

      Confira os resultados das linhas em cada item da pesquisa:

      Aprovação geral (aprovação): 96,8% na BRT20; 93,9% na BRT21; 89,3% na BRT25; e 96,8% na BRT26.

      Pontualidade:

      BRT20: 12% “ótimo”, 68,8% “bom” e 16,8% “regular”. 
      BRT21: 13,8% “ótimo”, 62,9% “bom” e 18,9% “regular” 
      BRT25: 16,7% “ótimo”, 65,5% “bom” e 16,7% “regular”.  
      BRT26: 15,9% “ótimo”, 66,7% “bom” e 15,9% “regular”. 

      Tempo de trajeto:

      BRT20: 18,4% “ótimo”, 68,8% “bom” e 9,6% “regular”. 
      BRT21: 13,8% “ótimo”, 65,5% “bom” e 13,4 “regular”. 
      BRT25: 13,1% “ótimo”, 75% “bom” e 8,3% “regular”. 
      BRT26: 23,8% “ótimo”, 69,8% “bom” e 6,3% “regular”. 

      Carregamento (lotação):

      BRT20: 29,6% “bom”, 27,2% “regular”. 
      BRT21: 20,7% “bom”, 30,2% “regular”. 
      BRT25: 28,6% “bom”, 39,3% “regular”. 
      BRT26: 53,9% “bom”, 17,5% “regular”. 

      Pesquisa aponta migração da linha 212 para o BRT

      Os entrevistados também foram questionados sobre quais linhas convencionais deixaram de utilizar ao optar pelo BRT. A maioria (39,3%) relatou ter migrado da linha 212 (Terminal Itajaí) para o BRT. Na sequência, aparecem as linhas 229 (Jardim Florence II), com 9,6%, e 224 (Residencial Sirius / Corredor Central), com 8,7%.

      Sugestões de melhorias

      Dos 388 entrevistados, 31,7% apresentaram sugestões para melhoria do sistema. Cerca de 46,3% sugeriram melhorias de infraestrutura nas estações e terminais (bancos, cobertura, banheiro, ar-condicionado e condições de segurança). Cerca de 38,2% apontaram a necessidade de ampliar a oferta de veículos e 8,1% indicaram outras melhorias pontuais na operação. Melhorias quanto ao cumprimento de horário foram solicitadas por 3,2% dos usuários e 2,4% apontaram a necessidade de melhor organização das filas de embarque.

      Cerca de 67% dos entrevistados eram mulheres e 33% eram homens. A maioria relatou idade entre 21 e 40 anos (55%) e Ensino Médio completo como nível de escolaridade (52%).

      As informações são da Prefeitura de Campinas.
      Leia também:
      Vagabundos tentam quebrar vidro de estação do BRT em Campinas

      [adinserter block=”4″]


      [adinserter block=”5″]