Quais medicamentos devem ser evitados após fazer uma rinoplastia?

·

·

·

Tags:

A suspensão de determinados medicamentos antes de uma cirurgia estética é algo comum, mas você sabia que não é indicado usar cosméticos um dia antes de um procedimento no nariz? “Pacientes que vão passar por rinoplastia têm várias dúvidas acerca do pré e do pós-operatório da plástica no nariz. Por mais seguro que o procedimento seja, o resultado pode vir a ser influenciado por fatores antes e após o procedimento. É importante que o paciente siga à risca todas as indicações do pré-operatório da rinoplastia para chegar ao centro cirúrgico em condição de saúde favorável e ter o pós-operatório sem complicações”, explica o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e especialista em Rinoplastia Estética e Reparadora pela Case Western University e pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP.

De acordo com o Dr. Paolo, primeiramente o médico solicitará ao paciente uma série de exames, que incluem hemograma completo, coagulograma, eletrocardiograma, tomografia da face, e análise da função renal. “Essas análises clínicas ajudam o cirurgião a confirmar a plena saúde do paciente para que ele se torne realmente elegível à realização de uma rinoplastia após a consulta com o anestesiologista”, afirma. Nessa consulta, o paciente é orientado sobre as possíveis complicações antes e após a cirurgia no nariz, sendo que a anestesia mais segura em uma rinoplastia, segundo o médico, é a geral.

Logo depois, as orientações pré-operatórias incluem indicações específicas sobre uso de medicamentos e alguns cuidados. Medicamentos como a aspirina, por exemplo, que conta com o ácido acetilsalicílico (AAS) deve ter uso suspenso. “Os medicamentos usados como forma de afinar o sangue não devem ser ingeridos até 10 dias antes da cirurgia. Da mesma forma, a depender da composição dos anticoagulantes, eles podem ter seu uso suspenso sete dias antes da rinoplastia. Mas o paciente precisa ter resultados satisfatórios em seu coagulograma”, diz o médico.

Também com relação aos medicamentos, o uso de anti-inflamatórios antes da cirurgia plástica no nariz não é recomendado, uma vez que esses medicamentos podem afetar a coagulação durante a cirurgia. “No caso dos hormônios, os anticoncepcionais costumam ser mantidos, entretanto pacientes em tratamentos hormonais devem parar os cuidados um mês antes da rinoplastia”, lembra o médico. Com relação às doenças crônicas, por exemplo no caso de diabéticos, algumas nuances precisam ser levadas em conta, então a suspensão é de apenas um dia do uso da medicação contínua, sendo que ela pode ser administrada no ambiente hospitalar após a cirurgia plástica no nariz.

No dia anterior à rinoplastia, a alimentação deve ser balanceada, evitando frituras, gorduras, excesso de açúcar e alimentos ultraprocessados. Além disso, é necessário estar bem hidratado e alimentado, já que ele terá que ficar de jejum para líquidos e alimentos de seis a oito horas. “No caso do banho, o paciente deve usar sabonete antisséptico. Ele não deve fazer uso de cosméticos e dermocosméticos para não alterar a textura da pele que será movimentada durante a rinoplastia”, alerta o médico.

No dia da cirurgia, o melhor cuidado é estar acompanhado. “Esse paciente precisará de ajuda para se deslocar de volta para casa e de auxílio nos primeiros dias após a plástica no nariz, pois deve manter-se em repouso”, lembra.
Pós-operatório

Já em casa, a mais importante orientação é com relação ao curativo colocado após a rinoplastia, que não deve ser removido, e com relação à lavagem do nariz com soro fisiológico. “Ele é trocado em consultório, após sete dias da plástica e pelo cirurgião plástico. O profissional fará a remoção dos pontos e verificará se o processo de cicatrização está ocorrendo conforme o esperado”, diz o médico. A posição de dormir também deve mudar: o paciente deve deitar-se de barriga para cima e com a cabeça mais elevada para evitar o sangramento e um inchaço maior. “Nunca, e em hipótese alguma, ele pode assoar o nariz nos primeiros dias após a plástica. Isso pode acarretar problemas mais sérios”, alerta o médico.

Os exercícios físicos não podem ser realizados em até um mês e após esse período, a retomada deve ser gradual. “Os hematomas e edemas se tornam pouco perceptíveis após 15 dias do procedimento, período em que o paciente faz as compressas de água fria e a drenagem linfática pós-operatória conforme orientação do cirurgião plástico. O retorno às rotinas ocorre no mesmo período”, diz o médico.

Por fim, o médico ainda ressalta alguns cuidados, como não usar óculos de grau e sol, sendo que o médico que irá autorizar o momento ideal para usar; não se expor ao sol e, quando o fizer, usar filtro solar; usar maquiagens e cosméticos só com o aval do cirurgião plástico; alimentar-se de forma correta, fator importante e que tem relação direta com o processo de cicatrização. “É importante salientar que as indicações pré e pós-operatórias da rinoplastia levam em consideração as necessidades de cada paciente. Por isso é de extrema importância contar com um cirurgião plástico devidamente apto para acompanhar o paciente em todo o processo”, finaliza o médico.

PAOLO RUBEZ: Cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade e pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. http://drpaolorubez.com.br/