Campinas registra queda no número de homicídios em 2023


Campinas apresentou uma queda em importantes índices criminais em 2023, se comparado ao ano de 2022, conforme apontam os dados divulgados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-SP), baseados nos registros de boletim de ocorrência para cada tipo de crime em todas as delegacias da cidade. Os números de 2023 foram divulgados ontem, quinta-feira, dia 25 de janeiro, pela SSP.

O principal indicador é a quantidade de homicídios dolosos. Segundo as estatísticas da Pasta estadual, houve um recuo de 15,51% neste índice. Em 2022, foram 116 homicídios contra 98 em 2023. O número de vítimas deste tipo de crime também apresentou um declínio de 17,35%, de 121 no ano retrasado para 100 no ano passado em números absolutos. Importante ressaltar também que, segundo a SSP, o número de homicídios dolosos no ano passado foi o índice mais baixo desde 2001. O menor valor foi em 2021, quando foram registrados 107 homicídios. O ano de 2023 fechou com 98 casos.

Os resultados refletem o trabalho da segurança pública em Campinas. “As ações da Guarda Municipal são norteadas pela análise dos dados criminais. A partir destes números, a GM traça o plano de emprego operacional de forma eficiente, direcionando imediatamente o patrulhamento para os locais que precisam de um reforço no policiamento, o que reflete positivamente para inibir as atividades criminais”, analisa o secretário de Segurança Pública de Campinas, Christiano Biggi. “Além disso, a GM também conta com importantes ferramentas de Inteligência, como os sistemas Córtex e Detecta para consulta de banco de dados criminais, além da tecnologia das câmeras OCR (leitores de placa de veículos)”, completa ele.

Biggi também acrescenta que a união com as outras forças de segurança, como as polícias Civil, Militar, Federal e a integração com guardas municipais das cidades vizinhas também colaboram com a eficácia nas ações de prevenção e repressão aos crimes.

Ainda conforme os dados da SSP, Campinas registrou um aumento de 5 para 7 latrocínios de 2022 para 2023. “Embora tivemos este aumento, todos os casos foram rapidamente solucionados, com uma pronta resposta da integração da Polícia Civil com o apoio do Setor de Inteligência da Guarda Municipal”, analisa Biggi.

Crimes contra o patrimônio

A cidade viu cair também o número de roubos. No balanço da SSP, este indicador caiu de 5.568 em 2022 para 5.438 em 2023, uma diminuição de 2,33% em um ano. Houve também um recuo de 7,99% nos índices de roubo de veículos, passando de 1.851 em 2022 para 1.703 em 2023.

O trabalho ostensivo da Guarda Municipal e a tecnologia usada na prevenção de crimes contribuíram para a melhoria destes índices.

As operações “Meu Bairro Seguro”, que são realizadas na modalidade de patrulhamento preventivo e abrangem todas as regiões da cidade, ajudam a inibir a ação dos criminosos. “A GM também dispõe de câmeras CFTV de monitoramento e dos equipamentos OCR, que leem placas de veículos, com a tecnologia atuando na prevenção de crimes e que ajudam a identificar carros envolvidos em crimes”, diz Biggi.

Por outro lado, o número de furtos aumentou em 8,12% de um ano para outro. Casos de furto de veículo também subiram, com um crescimento de 1,93%. “Este tipo de delito é praticado, na maioria das vezes, por reincidentes, em razão da liberdade concedida aos autores destes crimes”, avalia o secretário.

Violência sexual

Os estupros tiveram um aumento de 44,11% de 2022 para 2023, um registro de 68 para 98 casos. “Infelizmente este foi um crescimento que se deu em todo o país. Mas parte do aumento se deve ao crescimento do número de notificações. Isso é um reflexo das campanhas de alerta às mulheres e um maior debate sobre o assunto”, analisa Biggi. Na contramão, caiu em 3,27% os casos de estupro de vulnerável, de 244 casos no ano retrasado para 236 casos no ano passado.

A Guarda Municipal exerce um importante trabalho no combate à violência contra a mulher. Por meio do Programa Guarda Amigo da Mulher, a GM tem feito ações de conscientização sobre a violência sexual, com palestras e distribuição de material informativo.

A GM também dispõe da Sala Lilás na Base Centro e da Sala Lilás itinerante, que orienta vítimas a sair do ciclo de violência. As equipes são preparadas para acolher as mulheres que sofrem com os agressores e as encaminham para a Rede Protetiva da Prefeitura. Enquanto isso, o GAMA mantém uma rotina de visitas da equipe do programa para mulheres que tem medida protetiva, garantindo que o agressor fique longe da vítima.

Segundo o secretário, a melhora em importantes indicadores dos índices criminais indica que a atuação da Guarda Municipal está no caminho certo. “Ainda temos muitos desafios, e, por isso, investimos constantemente na capacitação e aprimoramento dos nossos guardas, em equipamentos modernos para os agentes e em novas tecnologias para a corporação, sempre visando prestar um serviço de excelência à população”, ressaltou.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também:
Licitação para obras de piscinão na Av. Princesa D’Oeste tem alteração no edital

Conteúdo relacionado

Busque

Linhas de Campinas

Linhas de Paulínia

Linhas de Hortolândia

Linhas de Sumaré