Esclarecimento: não foi pai de Maria Clara que agrediu imprensa

 Esclarecimento: não foi pai de Maria Clara que agrediu imprensa

Após a confusão ser esclarecida, a Polícia Civil informou que não foi o pai de Maria Clara Calixto, 5 anos, encontrada morta nesta sexta-feira em Hortolândia que agrediu profissionais da imprensa que faziam a cobertura jornalística do fato.

O ODC apurou com repórteres que acompanharam a confusão que o pai da menina, assim que o corpo dela foi encontrado, ficou revoltado com vizinhos e outras pessoas que tiravam fotos da garota. Ele pensou que eram repórteres, e expulsou todos de perto da mãe, que carregava a criança já sem vida no colo.

Nisso, um homem, que não tinha nada a ver com a história e estava apenas acompanhando tudo, partiu para cima de um motorista da Record TV de São Paulo, que estava perto da viatura da emissora – e não tirando fotos da garota.


Ele foi agredido com chutes, pontapés e socos, e saiu ensanguentado do local.

Um cinegrafista da TV Thathi, afiliada da Record TV em Campinas (a antiga TVB), foi atingido por uma pedra. Não se sabe se foi atirada pela mesma pessoa que espancou o motorista da capital.

Duas viaturas foram apedrejadas: a de São Paulo, que teve o vidro traseiro quebrado, e a de Campinas, que teve o parabrisa estilhaçado.

Um boletim de ocorrência foi aberto contra esse homem, que não teve a identidade revelada.

Outras notícias