Menino no barril: pediatra explica como funciona atendimento em casos de desnutrição

 Menino no barril: pediatra explica como funciona atendimento em casos de desnutrição

O menino que foi encontrado dentro de um barril em Campinas está desde sábado no Hospital Ouro Verde internado para se recuperar da desnutrição que sofreu ao ficar quase um mês sem alimentação correta.

Durantes as lives realizadas pelo ODC para comentar o caso, muitas dúvidas surgiram: como é o atendimento a casos assim? A criança come comida mesmo?

Por isso, fomos atrás dessas informações, e conversamos com a pediatra do Hospital Vera Cruz Gabriela Murteira


ODC: quando uma criança com quadro de desnutrição chega para atendimento, qual é o primeiro passo?

Gabriela: A criança precisa realizar exames para ver como está a sua situação nutricional e metabólica, além de assegurar uma hidratação correta.

ODC: no caso do menino, ele chegou pesando 27kg. muito abaixo do ideal, que seria 35kg. Como é o processo para ganhar peso?

Gabriela: O ganho de peso é uma consequência de uma nutrição adequada. O foco não é o peso e sim a estabilização do quadro metabólico e nutricional. Portanto, a equipe ficará centrada em avaliar como o corpo dele reage ao início da nutrição, por exemplo, alterações de eletrólitos que podem mudar o ritmo cardíaco, reposição de proteínas que mudam a distribuição de líquidos no corpo. É um acompanhamento diário e multidisciplinar. Os Nutrólogos são fundamentais para acompanhar esses casos.

ODC: a criança com desnutrição pode receber comida sólida já no atendimento ao hospital?

Gabriela: As primeiras alimentações devem ser muito bem calculadas, mas sim, pode receber sólida, desde que avaliada pela equipe.

ODC: o soro tem qual função?

Gabriela: Hidratar e estabilizar os eletrólitos. Sódio, potássio, cálcio, glicose precisam estar em equilíbrio.

ODC: se não há nenhum problema complementar detectado em exames, a criança pode receber suplementação?

Gabriela: Sim, mas sempre a suplementação deve ser monitorada, devido ao risco da síndrome de realimentação.

ODC: em média, quanto tempo demora para a criança ganhar peso?

Gabriela: Depende muito de cada caso. Da situação não só física mas mental também, porque influencia muito na resposta da criança ao tratamento. Se a criança estiver depressiva por exemplo, ela vai demorar mais para ganhar peso. Nesse caso a equipe multidisciplinar deve contar com o apoio dos psicólogos e psiquiatras do hospital.

 

Leia também: Mãe em surto psicótico mata a própria filha e comete ritual macabro dentro de casa

Outras notícias